Programas – de 10 a 17 de fevereiro

Programas – de 10 a 17 de fevereiro

* No último dia 7 foi celebrado o Dia dos Povos Indígenas. Viva a Luta dos povos indígenas, saúda a Abrasco, a Associação Brasileira de Saúde Coletiva. Embora haja pouco a comemorar, é lembrado que a data remete à morte do líder guarani Sepé Tiaraju, liderança indígena dos Sete Povos das Missões, em 1756. Mas…

*Em tempo: A Abrasco e as entidades da Frente Pela Vida (plataforma assinada por mais de cem entidades e organizações de movimentos sociais e populares brasileiros) denunciaram J. Bolsonaro por genocídio ao Tribunal Penal Internacional, no dia 26 de janeiro último.

* O    festejado Segredos do Putumayo, de Aurélio Michiles, conquistou o Prêmio APCA, da Associação Paulista de Críticos de Arte, como melhor produção lançada em 2022. Trata-se de  soma de documentário com ficção e é aplaudido com grande entusiasmo pela crítica. A APCA é uma das mais antigas e respeitadas entidades de especialistas em arte no Brasil. No Google Play, Youtube FIlmes, Apple (Itunes), Vivo Play e Claro TV+.

* O filme da brasileira Ana Carolina, Paixões Recorrentes, considerada uma das cineastas mais influentes do século segundo a revista francesa Cahiers du Cinéma, também foi premiado. E o excelente Marte Um, de Gabriel Martins, ganhou o premio de Melhor Diretor.

* Esta semana, a festa dos 43 anos de fundação do Partido dos Trabalhadores. O site do partido registra: ”O PT surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores da cidade e do campo, militantes de esquerda, intelectuais e artistas. Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980 pelo Tribunal Superior de Justiça Eleitoral”. E em 2011 revolucionou a política ao eleger Dilma Rousseff a primeira mulher presidente da República brasileira.

* A bela trajetória do partido será comemorada com uma programação especial, em Brasília, nos próximos dias 12, 13 e 14.

* A cultura indígena está apresentada às crianças sob a forma de delicados poemas no livro A pescaria do Curumim e outros poemas indígenas, de Tiago Hakiy, autor descendente do povo Sateré Mawé, nascido em Barreirinha, no Amazonas, no coração da floresta.

*Mais de quatro milhões de foliões estarão nos blocos do Carnaval de Rua deste fim de semana, no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Florianópolis, Recife e Olinda, Brasília, Fortaleza e Porto Alegre, e em mais capitais que vão cantar e dançar neste fim de semana.

* Alguns dos mais tradicionais blocos cariocas desfilam em Bangu, Manguinhos, na orla de Copacabana, Ipanema, Leblon e Barra da Tijuca. Alguns deles são históricos: Suvaco do Cristo, Carmelitas, Simpatia Quase Amor e os de Bangu, Manguinhos etc. Em São Paulo ganham as ruas o Apocalipse Tropical, Explode Coração, Urubózinho, Sargento Pimenta, Wadaiko Sho. Programação em blocosderua.com

* Araweté – Um povo tupi da Amazônia é outra sugestão de leitura sobre os povos originários do nosso país. O autor, Eduardo Viveiros de Castro, respeitado antropólogo brasileiro, propõe a recuperação, com seus estudos e pesquisas, a luta dos araweté para sobreviver, resistir e se reinventar sem perder a sua cultura. O volume comemora trinta anos do trabalho de pesquisador de Viveiros de Castro.

* Aftersun é um dos filmes mais vistos nos cinemas desde sua recente estréia, há dez semanas, com mais de 50 mil ingressos  vendidos. Agora, está no ar nas plataformas Apple (iTunes), Google Play, YouTube Filmes, Vivo Play e Claro TV, Mubi. Concorre ao Oscar e ao Bafta (o Oscar britânico) na categoria Melhor Ator com Paul Mescal.

* Até o próximo dia 14, na programação da Semana do Cinema, em todas as sessões da rede Kinoplex os espectadores pagam  meia entrada.

* Até domingo, dia 12, é possível assistir os três episódios (gratuitos) da série História da Música. Um dos objetivos é sugerir que o ouvinte seja um elemento ativo de peças musicais e não apenas um ouvinte passivo. A ver no site da Univesp TV.

* Em janeiro passado o filme Titanic completou seu lançamento, há 25 anos. Quem lembra dessa época lembra também das enormes filas de compra de ingressos para assistir a mega produção. Sua bilheteria faturou US$ 2,2 bilhões e conquistou 11 estatuetas do Oscar incluindo Melhor Filme e Direção para James Cameron. Agora, o longa foi relançado remasterizado, em 4K e em 3D. No Google Play. (Dublado, na Netflix).

* No livro A Superestrutura da Dívida – Financeirização, classes e democracia no Brasil néoliberal o sociólogo Daniel Bin apresenta estudo sobre o caráter histórico da constituição classista da política econômica brasileira. Baseado em uma análise de dados concretos, o livro promete ser referência para estudos sobre a temática da despossessão no Brasil e em outras áreas semi periféricas. Bin explica como a financeirização redefiniu o caráter específico de classe do Estado brasileiro. (Ed. Alameda)

* Um programa infantil: Perlimps, animação brasileira de Alê Abreu, entra em cartaz nos cinemas em circuito nacional. O diretor foi indicado ao Oscar de 2016 com o seu O menino e o mundo .Trailer no youtube.

* Expansão da consciência cultivando estados de paz interior, relaxando e refletindo em profundidade é a proposta dos três dias de retiro de meditação com o estudioso tibetano Geshe Dorji Damdul, de 24 a 26 deste mês. Evento on line ou presencial em Cabreúva, em São Paulo, no Mosteiro Sakya Tsarpa. Informações em tibethousebrasil@tibethouse.org.br

* Dia 23 próximo, nos cinemas, em circuito nacional, o aplaudido filme Mato Seco em Chamas, de Adirley Queirós e Joana Pimenta. Um ”combinado”, como anuncia a produtora, de documentário, ficção científica e faroeste no cenário de Ceilândia, periferia de Brasília, com as irmãs Chitara e Léa como líderes de uma gangue feminina. A dupla rouba óleo de um oleoduto, refina-o, e vende como combustível na favela Sol Nascente.

* Primeira obra de 2023 do Clube de Assinatura da Editora Boitempo, Os líderes e as massas: escritos de 1921 a 1926, do filósofo marxista, crítico literário, linguista, historiador e político Antonio Gramsci. Reúne 34 textos redigidos pelo autor entre 1921 e 1926, dos quais 29 são publicados pela primeira vez no Brasil.

* Os artigos apresentam uma fase do amadurecimento intelectual do pensador sardo e dão continuidade a suas idéias sobre a democracia dos conselhos e a nova ordem que se traduziriam na transformação das massas populares. Os líderes e as massas: escritos de 1921 a 1926 está disponível nas livrarias a partir do próximo dia 16.

(L.M.A.R.)
As informações acima são fornecidas por editoras, produtoras e exibidoras

Tagged: ,

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.