BAHIA: Governo presente cuida da gente

Programas – de 13 a 21 de junho

Programas – de 13 a 21 de junho

*Saúde mental e resistência na Palestina ocupada. Como é viver sob a ocupação na Palestina? Como são ouvidas as vítimas das arbitrariedades e violações perpetradas pelo Estado de Israel? Quais os impactos na saúde mental dos palestinos?

A psiquiatra palestina Samah Jabr discute essas questões ao longo de trinta artigos reunidos no livro Sumud em Tempos de Genocídio. A obra introduz o conceito de sumud, termo cunhado pelos palestinos e usado desde a época em que desafiavam o mandato britânico. É a expressão de um estilo de vida voltado para a resistência.

*Sumud em Tempos de Genocídio “traz um grito de esperança. Construção difícil, esse caminho que começa pelo esforço de manter a dignidade e a sanidade mental”, escreve a professora do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Izabel Hazin, no prefácio da obra. “Resistir não é apenas um direito e um dever, mas é também um remédio para os oprimidos e uma forma de preservar a narrativa palestina e sua cultura diante da destruição”.Pré-venda do livro até o próximo dia 18 no site da Editora Tabla.

*”Estamos normalizando o horror, ou seja, o horror como o ‘normal’ no dia-a-dia”, disse o diretor de planejamento da ONU/UNRWA Sam Rose, em um relato contundente após as cinco semanas em que permaneceu em Gaza (Entrevista ao The Guardian).

*Vão continuar as denúncias e a repulsa ao projeto contra o aborto apresentado de forma covarde e inusitada, e com votos de parlamentares anônimos que não têm a coragem e, no mínimo, a decência de assumir posições políticas e morais. As ruas continuarão protestando: o Brasil não é e nem nunca será uma teocracia. Restará a vergonha de um congresso com grupos de oportunistas e, repetindo, de covardes.

*A escritora palestina Adania Shibli não chegou a receber o prêmio concedido ao seu trabalho pela associação alemã Litprom na Feira do Livro de Frankfurt. Segundo um inacreditável comunicado da entidade, “com o conflito em Israel não há clima para comemorar”. O tema do livro de Adania, Detalhe Menor, retrata a história de uma menina palestina morta por soldados israelenses em 1949, um ano depois do começo da nakba, quando da expulsão dos palestinos de suas terras. A reação à suspensão do prêmio conferido à autora causou grande polêmica no país. O jornalista Ulrich Noller, do júri da Feira, renunciou ao seu cargo após o anúncio.

*Vão continuar as denúncias e a repulsa ao projeto aborto apresentado de forma covarde e inusitada, e com votos de parlamentares anônimos que não têm a coragem e, no mínimo,a decência de assumir posições políticas e morais. As ruas continuarão protestando: o Brasil não é e nem nunca será uma teocracia. Restará a vergonha de um congresso com grupos de oportunistas e, repetindo, de covardes.

*O programa é conhecer as atividades do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, o MST, (pouco divulgadas pela mídia corporativa) organizando a Brigada Solidária de Saúde Popular em Eldorado do Sul, um dos municípios mais afetados pelas enchentes no Rio Grande do Sul e localizado na Região Metropolitana de Porto Alegre. Um espaço foi montado dentro da Cooperativa dos Trabalhadores Assentados da Região de Porto Alegre localizada no bairro Assentados, para oferecer orientações de saúde, atendimento médico, psicológico, receitas e medicamentos. O MST já está se organizando para expandir os atendimentos para fora dos assentamentos.

*Outro programa relevante: conhecer o estudo publicado pelo Observatório do Clima que mostra o Cerrado como o bioma mais desmatado do Brasil, em 2023. Especialmente nos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Desse modo, a região de Matopiba ultrapassa a Amazônia e assume a liderança do desmate no país (clique aqui).

*Programa em destaque, o Festival de Ideias da Unicamp. Reunirá, no dia 20 deste mês, estudantes, pesquisadores, ativistas e lideranças políticas em debates urgentes sobre “o futuro da ordem internacional” e “o que poder e prosperidade devem significar em um mundo multipolar”, segundo a apresentação dos organizadores.

*Alguns dos temas iniciais do Festival de Ideias da Unicamp, todos eles pertinentes: O Legado da Presidência brasileira no G20; Renda Básica Universal e o Futuro das Políticas Sociais no Sul Global; Neoliberalismo: Vivo, Morto ou Zumbi?; Palestina, Imperialismo e o Futuro do Direito Internacional; O Poder dos trabalhadores em uma Nova ordem Internacional.

*Está chegando ao Brasil, a partir do dia 17 deste mês, o Projeto Russian Seasons com programação diversificada. Canto lírico, música, arte e folclore russo, com alguns espetáculos a preços populares e, outros, com entrada gratuita. O início será no Teatro Municipal, Rio de Janeiro, às 19h00, com concerto do cantor lírico Ildar Abdrazakov acompanhado por músicos premiados no Concurso Internacional Tchaikovsky como a mezzo-soprano Zinaida Tsarenko, o jovem pianista Sergei Davydchenko e o violinista Daniil Kogan. Paticipará dessa apresentação a Orquestra Sinfônica de Barra Mansa sob a regência do maestro Denis Vlasenko.

Veja Também:  Lula lança no Rio aliança global contra a fome e a pobreza

*Nos dias 24 e 25 os espetáculos estarão em São Paulo, no Teatro São Pedro, com o grupo da Vaganova Ballet Academy. No dia 25 de junho, professores dessa academia conduzirão master classes intensivas na Escola de Dança de São Paulo. No dia 26, o Russian Seasons volta ao Municipal do Rio, às 11 horas, com master classes de professores da Vaganova Ballet Academy para o grupo de balé do teatro carioca. A programação completa: @russianseasonsbrazil.

*Programa cinematográfico de reconhecido prestígio, no Ceará: a 18ª edição do For Rainbow – Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual e de Gênero, reconhecido internacionalmente como referência na temática LGBTI+, será de 21 a 28 deste mês, em espaços culturais de Fortaleza e em outras cidades do estado. Serão apresentados em mostras competitivas filmes documentários e de ficção, nacionais e estrangeiros, curtas e longas. Alguns deles: Capim-Navalha, Trans, Eu Não sou Ninguém, Humo Bajo El água, Orlando, Minha biografia política, The Ball e Tudo que Você Podia Ser. Sessões gratuitas.

*No Mato Grosso do Sul, na cidade de Bonito, o programa é o Bonito Cinesur – Festival de Cinema Sul-Americano, com 30 filmes, entre os dias 19 e 27 de julho. O total da premiação dos concorrentes é de 50 mil reais.Os curtas-metragens sul-americanos sãoCamino Al Cielo, de Miguel Vargas, ficção (Colombia)/La Asistente, de Pierre Plano, ficção (Peru)/Crescer es Matar a Tu Madre, de Nika Ardito, ficção (Argentina)/Cuarto de Hora, de Nemo Arancibia, ficção (Chile)/Ayer Será Igual que Manãna, de Omar Arteaga, ficção (Venezuela). Os longas-metragens ambientais: Sekhdese (Brasil), Los de Abajo (Bolívia), La Ilusion de la Abundancia (Colômbia), Somos y Seremos Mar (Argentina), Allpamanada (Equador), e Tupungato (Chile). Outras atividades: debates sobre acordos internacionais e oficinas de roteiro, produção executiva, assistência de direção e interpretação para cinema e TV.

*Programa especial: assistir o documentário Livre Pensar, de José Mariani, sobre a economista Maria da Conceição Tavares, falecida no último dia oito deste mês para grande comoção de seus alunos, discípulos, amigos, admiradores e familiares. No Canal Curta (clique aqui).

*Já está nas livrarias O Indomável – João Carlos Martins entre som e silêncio, de autoria do jornalista Jamil Chade sobre João Carlos Martins comemorando o 83º aniversário do pianista, no próximo dia 25. “Acima de tudo humano, com triunfos e glórias, mas também com sombras e falhas, compõe uma obra que, como as interpretações do pianista e maestro, ficará para a eternidade”, dizem os editores (Editora Record).

*Programa em destaque no Centro Municipal Helio Oiticica, Rio de Janeiro onde os artistas visuais Ricardo Siri e Deborah Engel assinam uma exposição desde a semana passada. As obras, de até cinco metros, chamam o público para interagir com as arapucas – as teias da vida cotidiana – dispostas no espaço. Cada peça é uma metáfora visual do entrelaçamento da trajetória pessoal e artística do casal e “reflete momentos de captura e liberdade, de tensão e harmonia” de ambos. Na Rua Luis de Camões, Centro do Rio, altura da Praça Tiradentes. A entrada é gratuita.

*Exposição Cantos, Cores e Telas do grupo Tecnomacumba, de Rita Benneditto, pelo traço de Fernando Mendonça,artista maranhense, na reinauguração do Museu da História e da Cultura Afro-Brasileira/Muhcab, no Rio de Janeiro. A curadoria é do artista visual e músico Cabelo Cobra Coral. No próximo dia 30, às 15h00, zona portuária da cidade. Até 29 de julho.

*Mundo louco. O programa é a recomendação/ proposta/sugestão? de interditar aos parlamentares, em Brasília, o uso de telefones celulares durante as sessões no Congresso. Mantê-los fechados em um armário como já se procede, atualmente, em muitas escolas de ensino fundamental e médio que guardam, durante as aulas, os celulares de alunos/alunas. Motivo: acabar com as selfies sessions das excelências.

Tagged: , , , , , , , , , , , ,