BAHIA: Governo presente cuida da gente

Programas 23 a 30 de março

Programas 23 a 30 de março

Faixa estendida na Praça da Paz, no Parque do Ibirapuera | Foto: Daniel Arroyo/Ponte Jornalismo

* 2 de abril: Vozes do Silêncio (15h no Ibirapuera) * TV Brasil terá Semana Ditadura e Democracia, mediação de Cristina Serra* Liturgia do Fim de Antonio Torres e Arrigo de Marcelo Ridenti * Última parte da série A História da Petrobrás de José Augusto Ribeiro

* O programa para o próximo dia 2 de abril é a caminhada silenciosa em memória às vítimas da violência estatal, no presente e no passado, primeiro domingo posterior ao 31 de março. O movimento que organiza esse programa é o Vozes do Silêncio composto por dezenas de entidades. Concentração às 15 horas no Parque Ibirapuera. O objetivo é promover uma “descomemoração” do Golpe civil-militar de 1964. “Para que não se esqueça”.

* Outro programa essencial: a partir de segunda-feira, dia 27, mostra imperdível de documentários na TV Brasil/Canal 2 intitulada Semana Ditadura e Democracia. Temas: o golpe civil-militar de 64 e a ditadura que se seguiu por 21 anos no país com repressão, assassinatos, atentados, torturas etc. Títulos: O dia que durou 21 anos (27/03), Tempo de Resistência (28/03), Torre das Donzelas (29/03), Batismo de Sangue (30/03) e A flecha e a farda (31/03).

* Amanhã, dia 25, às 19 horas, debate com o tema Papel das Forças Armadas em uma Democracia organizado pelo grupo paulista Madalena Antifascista e com apoio do Coletivo Digital. Na Rua Luiz Murat, 298, em Pinheiros. Na pauta de debates: anistia, tutela militar, direito à verdade e despolitização das forças armadas.

* Bons programas à luz de velas no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro. Candlelight dos clássicos de Queen a Pink Floyd, dias 05 de abril e 07 de maio. Tributo a Coldplay dia 25 de abril, no Teatro XP e dia 12 de maio, Tributo a Frank Sinatra, no Solar Real. No dia 21 de maio, na Igreja de São Francisco da Penitência, O Melhor dos Mestres Barrocos: Bach e Haendel. Lugares limitados. Reservas já podem ser feitas.

* Por ocasião do Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial, lançado o livro O Fascismo da Cor, novo trabalho do sociólogo, jornalista e professor da Escola de Comunicação da UFRJ, Muniz Sodré, que questiona o conceito de racismo estrutural. ” É um conceito complexo”, escreve o autor. ”Não tenho nada contra falar em racismo estrutural. Do ponto de vista político é bom, é fácil” (…). “A Lei Áurea acabou com a sociedade escravista, mas não acabou com o racismo. O racismo (NR: no Brasil) é institucional”. (Ed. Vozes)

* Para cinéfilos: relançamento de Amor de Cinema, de Alex Coslei, da Editora  Semanário. E de olho em dois docs: A fronteira Selvagem e Calais, na Filmicca.

* O Centro Cultural Banco do Brasil/ Rio de Janeiro iniciou esta semana a Mostra de Cinema Árabe Feminino. As obras relatam a diversidade do cinema árabe contemporâneo com longas, médias e curtas metragens, documentários e ficção, realizados por mulheres no Egito, Líbano, Palestina, Sudão, Iêmen, Síria, Argélia e Marrocos.

* Ney Piacentini e Alexandre Eosa, este na música, estão no espetáculo Infância, na Escola de Teatro de São Paulo. Baseado em livro homônimo de Graciliano Ramos, em cartaz até o dia 26 de abril. Segundas, 3as e 4as feiras às 20h30m.

* O escritor Antonio Torres sugere leitura de Liturgia do Fim, da advogada e também escritora Marília Arnaud, de João Pessoa, com a paisagem nordestina como cenário. ”É forte, áspero, violento, lírico, bonito”, diz ele (Amazon). E Roberto R. Martins acaba de lançar mais um trabalho, O Mercador de Livros, em Porto Seguro, Sul da Bahia, região onde mora há anos. (Arquimedes Edições).

Veja Também:  Lula recebe presidente da Itália e vai a convenção Boulos-Marta; MST debate eleição na Venezuela; e investigação sobre Abin ouve Ramagem

* Iniciado esta semana o Festival Primavera dos Livros com mais de 70 editoras independentes, no Galpão Armazém do Campo – Galpão do MST-, em SP. Vai até domingo, dia 27. Inclusão no Mercado Editorial e Modelo de Negócios são assuntos abordados durante os encontros. Alameda Eduardo Prado, 499, Campos Elíseos.

* O professor de sociologia da Unicamp, Marcelo Ridenti, estreando na ficção com seu romance, recém-lançado no Rio, Arrigo, da Editora Boitempo.

Ambiente à meia luz, som mais baixo e possibilidades para a plateia andar, cantar e se divertir.  Nesse ambiente, às 11 horas desse sábado, dia 25, será exibido O Gato de Botas 2 como parte do projeto Kinoplex Azul para crianças autistas e suas famílias. Essas sessões especiais, adaptadas para pessoas com espectro autista, são realizadas mensalmente, sempre no último sábado do período. Ingressos nas bilheterias dos cinemas ou no site do Kinoplex.

* Com o lançamento da terceira e última parte de A História da Petrobrás, autoria do jornalista José Augusto Ribeiro, a AEPET – Associação dos Engenheiros da Petrobrás – reitera seu objetivo em contribuir para um melhor entendimento, não apenas da história da empresa, mas do Brasil, nos últimos 70 anos. ” É preciso entender o passado para não cometer os mesmos erros agora e no futuro.  A defesa da Petrobrás como uma empresa integrada de energia é parte essencial da defesa da Soberania Nacional,” registra a AEPET na sua apresentação.

Clique aqui para ler a primeira parte

Clique aqui para ler a segunda parte

Clique aqui para ler a terceira parte.

* Literatura e Guerra, coletânea organizada por Leonardo Francisco Soares, professor de Literatura e Teoria da Universidade Federal de Uberlândia, tem apresentação do jornalista, escritor, cientista político e professor Bernardo Kucinski: ”A coletânea aborda algumas das mais celebres criações artísticas antibélicas da modernidade. Pinturas de Picasso, instantâneos de Capa; novelas de quem esteve nos campos de batalha, como Remarque e Orwell, e poemas de quem não esteve, mas sentiu os ecos da destruição distante, como Cecília Meireles e Carlos Drummond de Andrade”.

* E Kucinski conclui: “Trata de guerras do passado, mas nos fala também do presente. E nos faz refletir melhor sobre a própria guerra. O crítico possui a faculdade de desvendar ao leitor significados não aparentes na obra de arte, às vezes inconscientes até mesmo para seu criador. Textos valiosos em torno de um tema infelizmente ainda atual”. (Ed. Alameda)

* O programa é a solidariedade. Com estoques vazios e bancos de leite necessitando de doações, a Fiocruz reforçou a campanha para sensibilizar mulheres que estão amamentando a se tornarem doadoras. São bebês prematuros ou com problemas de saúde que se encontram internados na UTI Neonatal do Instituto Fernandes Figueira, no Rio de Janeiro, e esperam a doação de leite materno. Quem quiser e puder doar, procurar o banco de leite humano mais próximo ou ligar para o Disque Saúde (Tel. 136). A entrega é no Banco de Leite do Instituto Nacional da Mulher, Criança e Adolescente Fernandes Figueira/ IFF, Av. Rui Barbosa, 716, Flamengo, no Rio de Janeiro.

* Temporada de filmes brasileiros: em cartaz nos cinemas, Memória Sufocada, Noites Alienígenas e O Rio do Desejo, este baseado no romance de Milton Hatoum, O Adeus do Comandante. Excelentes programas cinematográficos para esta agenda.

(L.M.A.R.) As informações acima são fornecidas por editoras, produtoras e exibidoras.

Tagged:

Leave comment