BAHIA: Governo presente cuida da gente

Cúpula de líderes vai celebrar ingresso histórico da Bolívia como membro-pleno do Mercosul

Cúpula de líderes vai celebrar ingresso histórico da Bolívia como membro-pleno do Mercosul

¡BIENVENIDA BOLIVIA!

Na próxima segunda-feira (8), líderes dos países-membros do Mercosul — Argentina*, Brasil, Paraguai e Uruguai — se reunirão em Assunção, no Paraguai, para formalizar a entrada da Bolívia como membro pleno do bloco.

A adesão, vista por especialistas como um marco histórico tanto para a Bolívia quanto para o Mercosul, representa uma oportunidade crucial para o país apresentar suas prioridades e expectativas no bloco, participando ativamente das decisões conjuntas.

Para o Brasil, a inclusão da Bolívia no Mercosul traz potenciais benefícios econômicos significativos, especialmente pela expansão do mercado consumidor boliviano, composto por mais de 11 milhões de pessoas. Setores como agronegócio, indústria e serviços poderão ampliar suas exportações e investimentos, aproveitando ainda a importância estratégica da Bolívia como fornecedora de gás natural.

Além dos ganhos econômicos, a entrada da Bolívia no Mercosul promete fortalecer a cooperação em questões relacionadas ao combate ao narcotráfico e crime organizado, melhorando a proteção nas fronteiras compartilhadas. A Bolívia, por sua vez, poderá usar o Mercosul como um meio para facilitar relações comerciais, mesmo sem litoral, acessando portos no Oceano Atlântico através de acordos comerciais já estabelecidos pelos países-membros.

O presidente boliviano Luis Arce promulgou a lei de adesão ao Mercosul após sete meses de tramitação no Parlamento. “A entrada da Bolívia como membro do Mercosul é estratégica, pois nos permite participar de um importante espaço de integração regional, comércio e fortalecimento produtivo, posicionando-nos como um ponto central na região”, afirmou Arce em uma rede social (Sputnik News, El Diario).

Nesta sexta-feira (5), a vice-ministra das Comunicações da Bolívia, Gabriela Alcón, anunciou que o presidente Lula desembarcará em Santa Cruz de la Sierra na próxima segunda-feira à noite para se reunir com autoridades e empresários locais, marcando a primeira visita de um chefe de Estado estrangeiro desde a promulgação da lei de adesão plena da Bolívia ao Mercosul. Segundo a ministra, a visita do presidente brasileiro busca fortalecer as relações entre os países e encontrar novas formas de trabalhar juntos em áreas importantes como energia, segurança na fronteira, comércio e proteção da Amazônia (Mercopress).

*O presidente argentino Javier Milei optou por não participar da reunião semestral de presidentes do Mercosul, marcada para a próxima segunda-feira (8). Em seu lugar, a ministra dos Negócios Estrangeiros da Argentina, Diana Mondino, representará o país no evento (Nodal). Milei fará uma palestra durante a Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC), que acontecerá neste fim de semana em Balneário Camboriú, Santa Catarina. Durante o evento, está previsto um encontro entre o argentino e o ex-presidente Jair Bolsonaro (La Nación).

Veja Também:  Lula: Maduro tem que respeitar o processo democrático

WELCOME!

Nesta sexta-feira (5), o presidente brasileiro Lula parabenizou o novo primeiro-ministro britânico, Keir Starmer, pela vitória do Partido Trabalhista nas eleições no Reino Unido. Em uma publicação em seu perfil na rede social X, Lula desejou um ótimo mandato a Starmer, destacando o compromisso do Brasil em fortalecer os laços diplomáticos, promover o desenvolvimento sustentável e consolidar a democracia entre os dois países.

A ascensão de ‘Sir’ Keir ao cargo de primeiro-ministro britânico marca o fim de cinco mandatos conservadores. O Partido Trabalhista de centro-esquerda conquistou uma vitória decisiva, obtendo mais de 410 assentos no Parlamento britânico, bem acima dos 326 necessários para garantir maioria na assembleia composta por 650 assentos.

Após a vitória, o novo primeiro-ministro enfatizou a responsabilidade de seu mandato e comprometeu-se a iniciar imediatamente o trabalho para melhorar o país. Lula e Starmer já haviam se encontrado em dezembro durante a cúpula do clima da ONU, realizada em Dubai, onde o primeiro-ministro britânico elogiou a liderança de Lula na agenda climática, destacando-a como exemplo a ser seguido por todos (Prensa Latina).

TUDO JOIA?

A imprensa internacional ainda repercute o indiciamento, nesta quinta-feira (4), do ex-presidente Jair Bolsonaro pela Polícia Federal (PF), sob acusações de peculato, lavagem de dinheiro e associação criminosa em conexão com joias não declaradas recebidas da Arábia Saudita, marcando sua segunda acusação formal. Em março, Bolsonaro já havia sido acusado de falsificar registros de vacinação contra a COVID-19.

As joias foram avaliadas em 3,2 milhões de dólares e apreendidas em outubro de 2021 no aeroporto de São Paulo, na mochila de um assessor governamental. Agora, o procurador-geral Paulo Gonet decidirá se arquiva o caso, solicita mais investigações ou apresenta denúncias contra ex-presidente, levando-o a julgamento. Especialistas jurídicos apontam que a acusação já representa um ponto de virada, aumentando as ameaças legais contra o ex-presidente, visto como um alvo de perseguição política por seus apoiadores.

Além de Bolsonaro, a PF indiciou outras 10 pessoas, incluindo Mauro Cid, seu ex-ajudante de ordens, e seus advogados Frederick Wassef e Fábio Wajngarten. Wajngarten e Flávio Bolsonaro, senador e filho do ex-presidente, denunciaram as acusações como arbitrárias e persecutórias (AP News, Reuters, Guardian, New York Times, Independent).

Tagged: , , , , , , , , , , ,