BAHIA: Governo presente cuida da gente

No foco: Milei, ausente em cúpula do Mercosul, ‘pisou no freio’ com Lula em evento da extrema-direita no Brasil

No foco: Milei, ausente em cúpula do Mercosul, ‘pisou no freio’ com Lula em evento da extrema-direita no Brasil

O Focos 21 reúne as citações relevantes sobre o Brasil publicadas pela imprensa internacional

Nesta segunda-feira (08/07), o Brasil foi foco em dois temas: a reunião de hoje da cúpula do Mercosul em Assunção, no Paraguai, e pela presença do presidente argentino Javier Milei ao lado do ex-presidente Bolsonaro em reunião da extrema-direita em Camboriú (SC) no domingo. As reportagens destacaram a ausência de Milei na cúpula e suas críticas ao socialismo – mas sem citar Lula.

“E, afinal, Milei pisou no freio”, diz o Página12. O presidente argentino provocou, mas, em meio à tensão diplomática com o Brasil, acabou recuando e evitou se referir diretamente ao colega brasileiro Lula durante o congresso da direita ultraconservadora em Camboriú. Milei criticou o socialismo na região e chegou a descrever Bolsonaro como um homem perseguido, mas do judiciário. Javier Milei participou no Brasil da cúpula da CPAC (Conservative Action Political Conference), de extrema-direita, organizada por Jair Bolsonaro.

O presidente do Paraguai, Santiago Peña, enfatizou nesta segunda-feira que os processos de integração e unidade do Mercosul devem estar acima das diferenças. “Quero deixar isso muito claro: Os problemas e os desafios que o Mercosul possa ter não se resolvem fora do Mercosul, os problemas e os desafios do Mercosul se resolvem com mais Mercosul”, disse o presidente, que foi o anfitrião da cúpula de chefes de Estado do mecanismo econômico que também recebe Argentina, Bolívia, Brasil e Uruguai. Em um discurso conciliatório, Peña Peña enfatizou que a integração “é o único mecanismo para o desenvolvimento” da região e pediu que as diferenças políticas e ideológicas não afetem sua unidade. (elediarioar)

Lacalle Pou, presidente do Uruguai, foi direto contra Milei: “Se o Mercosul é tão importante, todos os presidentes deveriam estar aqui”. Na cúpula do Mercosul, o presidente uruguaio enfatizou que a presença de todos os líderes é essencial para o fortalecimento do bloco. Ele questionou a decisão do presidente argentino de se ausentar e enviar, em seu lugar, a ministra das Relações Exteriores, Diana Mondino. Milei se ausentou e assistiu a uma partida de futebol com Bolsonaro em Camboriú no domingo. (elediarioar) (La Nación, agora só para assinantes)

“Milei foi ao Brasil para atacar o socialismo depois de chamar Lula de “corrupto””, diz o português Público. Javier Milei, em sua primeira visita ao Brasil como presidente da Argentina, atacou o socialismo por restringir as liberdades e criar corrupção, em um discurso no domingo para um conservadorismo liderado pelo ex-presidente de extrema direita do Brasil, Jair Bolsonaro. Milei foi ao Brasil atacar o socialismo depois de chamar “corrupto” a Lula. Após o discurso, a multidão do evento aplaudiu Bolsonaro, dizendo que o querem de volta ao poder, apesar de ele estar proibido de se candidatar a cargos eletivos até 2030 por ataques à democracia, e sob investigação por outros supostos crimes durante os seus quatro anos de mandato.

Veja Também:  Lula sobre eleição nos EUA: ‘A relação do Brasil será com quem for eleito’

Le Monde: Javier Milei e Jair Bolsonaro mostram sua cumplicidade na convenção ultraconservadora no Brasil. No domingo, 7 de julho, o chefe de Estado da Argentina disse que o ex-presidente do Brasil foi vítima de “perseguição judicial” e criticou os governos de esquerda do continente.

O colombiano El Tiempo rememora toda a celeuma da relação entre Lula e Milei.

O Ámbito argentino resumiu: “O presidente Javier Milei liderou a Conferência de Política de Ação Conservadora (CPAC) no domingo na cidade de Camboriú, onde defendeu seu plano econômico até o fim, acusou o socialismo e disse que Bolsonaro sofre “uma perseguição judicial”. O ex-presidente brasileiro dividiu o palco com o economista libertário.

Também o mexicano La Jornada destacou: Milei denuncia a perseguição judicial ao ex-presidente brasileiro Jair Bolsonaro.

Javier Milei, em sua primeira visita ao Brasil como presidente da Argentina, atacou o socialismo por restringir as liberdades e criar corrupção em um discurso no domingo em um comício conservador liderado pelo ex-presidente brasileiro de extrema direita Jair Bolsonaro. Lendo um discurso preparado no evento CPAC Brasil 2024, Milei não fez nenhuma menção ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo quando os apoiadores de Bolsonaro cantaram insultos sobre o líder esquerdista e pediram que ele fosse preso. (Reuters)

Vídeo: A ultradireita da América Latina apoia as políticas de Bukele e Milei no Brasil (Agência Efe)

No G1: Em cúpula do Mercosul sem Milei, Lula critica ‘nacionalismo arcaico’ e ‘experiências ultraliberais’ na região. “Não faz sentido recorrer ao nacionalismo arcaico e isolacionista, tampouco à justificativa para resgatar experiências ultraliberais que apenas agravaram desigualdades na nossa região”, Lula declarou no discurso durante a cúpula do Mercosul.

Na imagem, os presidentes que participaram da cúpula do Mercosul em Assunção nesta segunda-feira (08/07) / Ricardo Stuckert

Tagged: , , ,