BAHIA: Governo presente cuida da gente

SP: Metrô, CPTM e Sabesp se unem em greve contra desmonte privatista de Tarcísio

SP: Metrô, CPTM e Sabesp se unem em greve contra desmonte privatista de Tarcísio

Trabalhadores protestam contra concessões, terceirizações e privatizações das três empresas; alunos da USP aderem ao movimento, reivindicando mais contratação de docentes; argentino Clarín relata congestionamento e caos na capital

GREVE EM SP

A rede venezuelana Telesur noticia a greve unificada do metrô, da CPTM e da Sabesp, em São Paulo, nesta terça-feira (3). De acordo com a publicação, a paralisação é uma resposta ao ataque do governador de extrema-direita do estado, Tarcísio de Freitas, que pretende privatizar “de maneira massiva” as empresas públicas essenciais até 2025. Os alunos da Universidade de São Paulo (USP) aderiram ao movimento, exigindo a contratação de mais docentes.

Os trabalhadores protestam contra concessões, terceirizações e privatizações das três empresas. Em resposta, e também em tentativa de conter a greve, Tarcísio e o prefeito da capital, Ricardo Nunes, determinaram ponto facultativo.

O argentino Clarín relata “ruas congestionadas e caos em São Paulo”, enfatizando que a greve, além de tornar evidente a força da oposição dos servidores ao “governador bolsonarista”, também alimenta a luta política entre o governo Lula e os apoiadores do ex-presidente.

O perfil do X (antigo Twitter) do La Izquierda Diario disponibiliza cobertura ao vivo da paralisação.

‘QUASE’ GREVE NA EMBRAER

Metalúrgicos da Embraer em São José dos Campos decidiram suspender uma greve que haviam iniciado no começo do dia, reivindicando salários mais altos. De acordo com a agência Reuters, o sindicato local disse, em nota, que a greve foi cancelada, depois de três horas, porque os trabalhadores se sentiram “intimidados pelo grande número de policiais e seguranças no local”.

A Embraer afirmou ter concedido aumento salarial de 4,06% aos trabalhadores que ganham até 10 mil reais, e acréscimo de 406 reais para salários acima deste limite, e informou que as cifras estão de acordo com a oferta apresentada pela FIESP, que representa empresas do setor. O sindicato não especificou o aumento que estavam buscando.

DEVOLVENDO AS TERRAS AOS INDÍGENAS

No El Diario, da Argentina, a notícia de que autoridades brasileiras deram início nesta segunda-feira (2) a uma operação de visa desocupar aproximadamente 1.600 famílias que ocupam ilegalmente duas terras indígenas na Amazônia, com o objetivo de devolver esses territórios aos povos originários.

Veja Também:  Lula: Maduro tem que respeitar o processo democrático

Appyterewa e Trincheira Bacajá, ambas localizadas no estado do Pará, e que juntas somam 2,4 milhões de hectares, estão protegidas desde 2007, sendo a segunda de uso exclusivo dos indígenas desde 1996.

A ministra dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara declarou que, embora a situação de despejo não seja fácil, “qualquer ocupação ilegal é crime, e a legislação brasileira deve ser cumprida”, acrescentando que já foram identificadas 32 terras indígenas com invasores.

Os britânicos Guardian e Independent também tratam do tema.

PARCERIA BRASIL-BOLÍVIA

Bolívia e Brasil estão trabalhando juntos na integração energética como parte de sua cooperação bilateral, envolvendo investimentos em exploração de hidrocarbonetos, plantas de fertilizantes e interconexão elétrica. O ministro de Hidrocarbonetos boliviano Franklin  Molina liderou uma delegação que esteve em Brasília e se reuniu com o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento Geraldo Alckmin, e apresentou projetos de investimento, incluindo a construção de uma planta de NPK para melhorar a produção agrícola e alcançar a autossuficiência alimentar. O Brasil, que importa a maioria de seus elementos para agricultura, tem interesse nessa planta. Além disso, a Bolívia está inaugurando uma planta de Carbonato de Lítio e planeja produzir baterias de lítio, uma oportunidade para a indústria automobilística. A colaboração também envolve a interconexão elétrica e exportação de energia, contribuindo para a integração energética regional. As informações são da agência cubana Prensa Latina, que também traz a notícia de que, em um acordo estabelecido e assinado virtualmente, Bolívia e Brasil concordam em lançar licitação para a construção da ponte binacional sobre o rio Mamoré Guayamerín-Guajará Mirim.

O Supremo Tribunal Federal condenou mais três pessoas envolvidas nos ataques golpistas de 8 de janeiro de 2023. Os condenados são Davis Baek, João Lucas Vale Giffoni e Moacir José dos Santos, e suas penas variam entre 12 e 17 anos de reclusão, além do pagamento de 30 milhões de reais por danos morais, não quantia que os condenados deverão pagar em conjunto. Cabe recurso da decisão. Informa a rádio argentina Continental.

*Imagem em destaque: Rovena Rosa/Agência Brasil

Tagged: , , , , , , , , , ,

Leave comment