Autor: Leneide Duarte-Plon, de Paris.

Leneide Duarte-Plon é co-autora, com Clarisse Meireles, de « Um homem torturado, nos passos de frei Tito de Alencar » (Editora Civilização Brasileira, 2014). Em 2016, pela mesma editora, lançou « A tortura como arma de guerra-Da Argélia ao Brasil : Como os militares franceses exportaram os esquadrões da morte e o terrorismo de Estado ». Ambos foram finalistas do Prêmio Jabuti. O segundo foi também finalista do Prêmio Biblioteca Nacional.

Genocídio em Gaza

Quando, finalmente, as instituições internacionais e os governos ocidentais vão admitir que, sim, um genocídio está em curso em Gaza e a maioria dos governantes do mundo está desviando o olhar?

Leia mais

Paul Blanquart – Um dominicano entre Jesus e Marx

O frade dominicano Paul Blanquart se definia como um bastardo: “Não sou de raça pura, faço parte de duas linhagens. Sou um cruzamento de cristianismo e de marxismo. Um impuro, rejeitado pelas duas ortodoxias. Pertencimento duplo, exclusão dupla”

Leia mais

O boicote a Israel e a carta de Roger Waters a Caetano Veloso

Os que se opõem ao boicote contra Israel preferem ver no BDS um movimento antissemita, que eles comparam aos boicotes dos nazistas aos comerciantes judeus. Não tem nada a ver uma coisa com a outra

Leia mais

Estado étnico ou democrático?

Israel deve superar o sionismo para “vencer Hitler”, segundo Avraham Burg e Shlomo Sand

Leia mais

Antissemitismo :  realidade ou « intolerável chantagem » ?

Para o escritor e jornalista israelense Michel Warschawski, os países que declararam total apoio a Israel são « cúmplices de um crime contra a humanidade » diante do mundo.

Leia mais

Palestina: Freud anteviu a catástrofe

“Freud aceitava dificilmente a idéia de um Estado judaico viável, pois tal Estado feito por e para os judeus não poderia ser, no seu entender, um Estado secular”.

Leia mais

Israel-Palestina: um affaire francês?

Quando colonos judeus incendiaram a aldeia de Huwara em março deste ano, o general israelense Yehuda Fuchs denunciou o « terrorismo » dos extremistas judeus e classificou de « pogrom » o ato de limpeza étnica. Ele alertou que futuros enfrentamentos poderiam causar também vítimas israelenses.

Leia mais

Dominique Vidal: “A anexação da Cisjordânia por Israel marcará o fim da ONU”.

Esta entrevista com Dominique Vidal, historiador francês de origem judaica, ex-subeditor internacional do Le Monde Diplomatique, pode dar a muitos leitores uma contextualização do conflito Israel-Palestina, que começou quando em 1947 a ONU dividiu a Palestina histórica em dois futuros Estados: Israel e o Estado Palestino, que nunca saiu do papel. A entrevista foi feita há dois anos, quando especulava-se que Israel ia anunciar a anexação da Cisjordânia.

Leia mais

Lula em Paris: o que mudou com a vitória de 2002 (revisitando a história).

Este texto referente à primeira visita a Paris do presidente Lula, depois de eleito em 2002, mostra o quanto em política o mundo dá voltas. Depois de sua primeira eleição, políticos que evitavam o fundador do PT sem mandato disputaram momentos com o novo fenômeno ascendente no gigante sul-americano. Algo a ver com o momento?

Leia mais

“Dois Brasis em Paris e a eleição de 2018”

Leneide Duarte-Plon, de Paris Era janeiro de 2019.  O Brasil acabava de passar por uma eleição que levou ao poder um militar saudoso da ditadura e de torturadores como Brilhante Ustra. Ao reler o texto abaixo, que escrevi e foi publicado na Carta Capital em janeiro de 2019, achei importante compartilhar com os leitores o

Leia mais