Imagem 1

Programas: de 30 de junho a 7 de julho

Programas: de 30 de junho a 7 de julho

Nesta edição, eventos e indicações para curtir as férias de meio de ano e uma seleção de atrações em celebração ao Dia do Orgulho LGBTQIA+

*Leituras para as pequenas férias de meio de ano. Uma entre elas é importante no reforço e na ampliação da consciência política atual: conhecer a obra do sociólogo e professor brasileiro Michael Löwy do célebre CNRS, o Centre National de la Recherche Scientifique de Paris. O criador da representação ecossocialismo que alia ecologia ao socialismo escreveu As aventuras de Karl Marx contra o Barão de Münchhausen: marxismo e positivismo na sociologia do conhecimento daEd. Cortez, 2007; A teoria da revolução no jovem Marx da Boitempo, 2012; A Jaula de Aço: Max Weber e o marxismo weberiano, também daBoitempo, 2014; O que é o ecossocialismo? da Ed. Cortez, 2014), e A revolução é o freio de emergência: ensaios sobre Walter Benjamin, da Autonomia Literária, 2019.

*Löwy é o pensador que vê no ecossocialismo a principal “tarefa revolucionária da nossa era: frear o ‘trem suicida’ que conduz o planeta ao colapso exigindo devolver às maiorias o poder de decisão sequestrado pelos ‘mercados'”. Löwy alerta: “A situação da humanidade é grave. A crise ecológica e a mudança climática representam uma ameaça sem precedentes na história humana e diante disso a questão ambiental já é e será ainda mais a principal questão política, econômica, social e ética do século XXI”.

*Mais uma leitura para esse inverno: De um ponto de vista pragmáticoEstudos sobre Habermas, de Antonio Ianni Segatto, mestre e doutor em filosofia pela Universidade de São Paulo e professor na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. São estudos que acompanham a reflexão de Habermas sobre a linguagem do início da década de 1970 até o final da década de 1990. (Alameda Editorial)

*E outra leitura de férias: a obradigital de Liszt Vieira, A EncruzilhadaReconstrução da Democracia no Brasil 2022-2023. Na apresentação do volume ele relembra Brecht: “Quem luta pode perder, quem não luta já perdeu”. E no posfácio escreve: “(mas) ainda é cedo para julgar um Governo que recém começou. Afinal, citando a famosa frase de Hegel, “a coruja de Minerva levanta voo ao entardecer”. A sabedoria vem com o tempo”. (clique aqui para baixar o livro)

*Corpolítica, de Pedro Henrique França, sobre a participação LGBTQIA+ na política, é o filme representante brasileiro no Ciclo de Cinema Queer das Américas organizado pela OEA, em Washington. O documentário será apresentado no dia 6 de julho e foi premiado como melhor documentário no Festival do Rio e no Queer Lisboa, e melhor filme nacional no Mix Brasil. Atualmente em cartaz nos cinemas brasileiros. A mostra exibe filmes de 12 países latino-americanos e teve início semana passada, dia 28, quando foi celebrado o Dia do Orgulho LGBTQIA+ em todo o mundo. Foi nesse dia, em 1969, que ocorreu o mais emblemático protesto pelos direitos LGBT, defronte do clube gay Stonewall, em Nova York.

*Até o próximo dia 9 de julho a Cinemateca Brasileira de São Paulo e a Fundação Japão apresentam uma seleção de filmes destacando a força do cinema japonês contemporâneo e exibindo alguns dos maiores sucessos do país nos últimos anos. Os filmes são dirigidos por veteranos como Takahisa Zeze, que constrói um thriller com o pano de fundo doGrande Terremoto de Tōhokuem In the Wake (2021), e Tetsu Maeda, com o drama familiar And So The Baton is Passed, do mesmo ano. As sessões são gratuitas e os ingressos são distribuídos uma hora antes de cada sessão.

*Dando sequência às comemorações do Dia do Orgulho LGBTQIA+, 28 de junho último, a plataforma Filmicca está disponibilizando os filmes Bom trabalho, Sweetheart, Inferninho, Meu Primeiro Verão e O funeral das Rosas, todos produzidos recentemente.

*O Canal Brasil também trouxe para sua programação de fim de semana o mesmo tema de LGBTQIA+. São filmes nacionais premiados lá fora e realizados de dois anos para cá, como Eu, Um Outro, Alice Júnior, Tea For Two e Os Primeiros Soldados.

*Mais atividades de férias. O Sesc São Carlos traz o projeto PéDe Férias com filmes, artes plásticas, teatro, música e circo. Alguns dos espetáculos: A Vida Secreta das Fraldas, em que uma mãe descobre um mundo imaginário no meio de suas tarefas diárias. Outro: Quizumba que faz refletir sobre a importância da memória e ancestralidade na formação das crianças por meio de palhaçaria, manipulação de bonecos e música. Tem também a exibição da Banda Fera Neném e o Grupo Exército Contra Nada levará a Caravana Zona Leste para os palcos. Até o dia 29 de julho em São Carlos. Mais informações pelo telefone: 3373-2333

*Um dos maiores clássicos da literatura nacional, Dom Casmurro, ganha nova leitura cinematográfica e estréia nos cinemas dia 27 de julho. Autor, Julio Bressane. Título: Capitu e o Capítulo. Bressane sobre o filme: “A trama machadiana, distorcida, é transpassada por cenas, trechos, farrapos de filmes e texturas que se desdobram em capítulos de uma ficção escondida, ainda não vista, que se desvela, e recomeça em outro solo, em outro cosmos”.

*O MASP, Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriandapresenta até 24 de setembroa mostra Sheroanawe Hakihiiwe: tudo isso somos nós, na galeria do subsolo do prédio. São 48 desenhos, monotipos e pinturas que resgatam tradições ancestrais, a memória oral e a cosmologia dos yanomami do município de Alto Orinoco, na amazônia venezuelana.

*Sheroanawe Hakihiiwe, artista visual yanomami, atualmente vive em Mahekoto Teri, no Alto Orinoco. Ele começou a produzir na década de 1990 a partir do seu encontro com a artista mexicana Laura Anderson Barbata. Juntos, eles desenvolveram uma técnica de produção de papel com fibras vegetais nativas que o artista utiliza como suporte para seus delicados desenhos. Ótimo programa.

*No Sesc Santana, até28 de julho, de quinta a sábado, será realizada a oficina LivrosEsquisitos ensinando técnicas de encadernação em oito aulas de confecção de livros artesanais. É programa de férias. São vinte vagas para cada encontro e os ingressos serão distribuídos meia hora antes do início de cada aula. Sábado, dia 01, será a vez do “livro bicho”. Quais bichos vivem em nossa imaginação? Daqueles que vivem nas matas ou submerso em rios? Com casca ou com casco? Um que faz barulho ou aquele que foge ao menor ruído? E você, já imaginou ser um outro bicho? Entre recortes, dobras de papéis e colagens serão construídos pelos alunos “ferozes livros bichos” como anuncia o Sesc. Das 15h às 17hs.

*De olho em dois programas relacionados à música popular brasileira: o trailer do documentário sobre Gal Costa que vem aí, nos cinemas, dia 19 de outubro: https://youtu.be/eV1cJ560K2E. Protagonizado por Sophie Charlotte, Meu Nome é Gal é dirigido por Dandara Ferreira e Lô Politi. O trailer mostra a chegada de Gracinha, como era conhecida antes de ser tornar Gal Costa, ao Rio de Janeiro, onde se junta aos companheiros Caetano Veloso, Maria Bethânia, Gilberto Gil e Dedé Gadelha.

*O outro programa musical é o lançamento de Rita Lee – Outra autobiografia em versão digital, pela Skeelo. Rita quis mostrar, em sua bio, tudo aquilo que foi importante e significativo em sua vida até os anos finais, difíceis no enfrentamento aos males da sua saúde. Para clientes da Vivo, Oi, Claro, Sky, Sem Parar, Correios Celular acesse este link

*O documentário ColinaComando de Libertação Nacional, de Chiquinho Matias, com 50 minutos, estreia domingo, 1º de julho, às 16h, no Cine Humberto Mauro, Palácio das Artes de Belo Horizonte. A equipe do filme estará presente.

*Concluindo as leituras de férias: a sugestão é a premiada série noir da Editora Tabla com os volumes Bagdá noir – que acaba de ser lançado -, Beirute noir e Marraquexe noir. O primeiro reúne 14 contos ambientados em diferentes bairros da capital do Iraque produzidos por escritores locais que conhecem a fundo a cidade. Na introdução do livro, o registro: “As histórias testemunham a duradoura resiliência do espírito iraquiano em meio aos desdobramentos da vida real e de um estado de desespero contínuo do qual a literatura noir oferece uma ideia”. Originalmente esta série foi lançada pela Akashic Books e o projeto gráfico das traduções para o português são de Tereza Bettinardi.

(LMAR)

*As informações acima são fornecidas por editoras, produtoras e exibidoras.

**Imagem em destaque: Cena de ‘Corpolítica’, de Pedro Henrique França; documentário faz parte do ‘Ciclo de Cinema Queer das Américas’, e está em cartaz nos cinemas brasileiros (Divulgação)

Tagged: , , , , , , ,

Leave comment