Imagem 1

Programas – de 5 a 12 de maio

Programas – de 5 a 12 de maio

Edição desta sexta, 5 de maio, traz variedade de opções culturais para aproveitar ao longo da semana. São dicas de leitura, filmes, mostras, festivais e encontro de blogueiros e ativistas digitais

*Em pré-lançamento, o livro História do Petismo (Volume I) com textos de 17 lideranças do Partido dos Trabalhadores. Apresentação dos organizadores Paulo Fontes e Valter Pomar. São 142 páginas, e com uma seleção de imagens da militância petista através dos tempos nas suas 30 páginas finais.

*Livro-bomba de memórias de Emilio Odebrecht: Lava Jato – Uma guerra contra o Brasil (Topbooks Editora) conta como a Lava Jato incentivava as blitzen, de madrugada, nas celas dos executivos da construtora, para humilhar os detentos e incentivá-los a depor contra adversários. “Uma fábrica de delações” para forjar provas é como o autor define a operação que “agrediu a soberania nacional e enfraqueceu a indústria”.

*O prefácio de Lava Jato – Uma guerra contra o Brasil é de Rubens Ricupero, ex-ministro do Meio Ambiente e da Fazenda no governo Itamar Franco e membro do conselho de administração da Odebrecht entre 2005/2018. A Lava Jato, ele escreve, “ignorou o contraditório”. Leitura imprescindível.

*Homenagem a um dos maiores documentaristas brasileiros, Eduardo Coutinho, a sessão especial, terça-feira próxima, dia 9,  que registra  os 90 anos do cineasta, caso ele fosse vivo. Mas vivo Coutinho está, nos documentários que serão exibidos na Cinemateca MAM Rio de Janeiro, às 18h30: Theodorico, Imperador do Basilde 1978 e Boca de Lixo, de 1992.

*Grande programa cinematográfico deste fim de semana, assistir a série de cinco filmes intitulada Libertação, do programa de 2023 do Projeto Cinema Soviético e Russo em Casa (CPC-UMES Filmes) com exibições gratuitas no youtube. A direção é de Yuri Ozerov e o roteiro de Yuri Bondarev, ambos soldados do exército russo na Segunda Guerra Mundial. Filmes épicos e de referência, foram realizados para festejar 78 anos da vitória soviética sobre o nazifascismo. Restaurados pelo Estúdio Mosfilm eles apresentam a histórica batalha de Kursk, a batalha da travessia do Dnieper, a libertação de Kiev, a Conferência de Teerã, a tomada do Reichstag, a rendição e, finalmente, Yalta.

*Sessões a partir de hoje, dia 5, sexta-feira, das 19 horas até domingo, dia 7, às 19h. E em seguida, também no fim de semana de 12 a 14 deste mês, mesmo horário. O evento é iniciativa do Centro Popular de Cultura da União Municipal dos Estudantes Secundários de São Paulo. Para mais informações, acesse http://bit.ly/CPCUMESFilmes.

*A partir de amanhã, sábado, dia 6, vai rolar o 4º Encontro Estadual de Blogueiros e Ativistas Digitais de São Paulo, das 9 às 17h, na sede do Sindicato de Servidores Municipais de São Paulo – Sindisep, Rua da Quitanda, Centro Velho. O apoio é do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé e o objetivo do encontro é debater formas de fortalecimento da mídia alternativa. Também em discussão, propostas para a democratização da comunicação e a regulação democrática da mídia e das plataformas digitais.

*Festa de homenagem a Alcione no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, dia 31 de maio, com Caetano Veloso que vai entregar à cantora o Premio da Música Brasileira 2023. Ele cantará Onde o Rio é mais baiano, composição que fez para sua amiga.

*No MASP, Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, o Seminário Francis Bacon: a beleza da carne antecipa a exposição dedicada ao artista em 2024 como parte do seu programa anual, Histórias da diversidade (Queer Histories). Online e gratuito, o seminário será no próximo dia 11 e tem como objetivo a reflexão sobre a obra do artista britânico Francis Bacon destacando os elementos queer na sua produção artística e na sua vida pessoal.

*Os trabalhos da fase inicial da carreira de Iole de Freitas, com 16 imagens, estão na mostra Iole de Freitas, anos 1970/Imagem como presença, no Instituto Moreira Salles/SP a partir de amanhã, sábado, dia 6 de maio. Os trabalhos da artista plástica são da década de 1970 quando Iole vivia em Milão, ambiente efervescente de política e cultura e onde as galerias e museus mostravam obras da arte povera, da body art e da arte conceitual. É excelente programa.

Veja Também:  Há diferenças entre Haddad e o financismo?

*Para promover a produção, exibição, divulgação e premiação de filmes de curta-metragem associados ao tema da inclusão social, a primeira edição da Mostra Inclusiva LAIS anuncia inscrições abertas, gratuitas, até 19 de maio. Podem participar curtas-metragens com duração máxima de 20 minutos e dirigidos por mulheres. Regulamento e informações no site mostralais.com.br. Os filmes premiados serão exibidos no Cine Tereza, em Belo Horizonte, em novembro próximo.

*Atenção para a produção audiovisual indígena que conta com forte participação feminina através da recém criada rede de mulheres dos povos originários Katahirine com 71 mulheres de 32 etnias. Entre elas, Graci G Comuarani e Olinda Wanderley Yawar Tupinambá, diretora e co-diretora do projeto Falas da Terra, e Patrícia Ferreira Pará Yxapy.

*E viva o cinema brasileiro: “Vai ter guarani no cinema!”é a chamada do filme Para’íem cartaz até o próximo dia 10 nos cinemas de Goiânia, Manaus, Salvador, Fortaleza, Palmas, Niterói, São Paulo e João Pessoa. Seu diretor, Vinicius Toro, diz que a construção do filme começou em uma ação de promoção do fortalecimento cultural e político das terras indígenas de São Paulo através do Programa Aldeias: “O objetivo das oficinas de vídeo realizadas na ocasião era a comunidade poder se apropriar de tecnologias e realizar projetos para mostrar a vida dos Guarani na maior cidade do país”. Sonia Ara Mirim, líder guarani, é uma das criadoras da história original do filme.

*Já o festejado Rio Doce, do estreante em longas-metragens Felipe Fernandes, emplacou nova semana de exibição nos cinemas de Fortaleza, Goiânia, Palmas, Recife e São Paulo. Narra a história do personagem principal, Tiago, um negro interpretado pelo rapper Okado do Canal, morador de Rio Doce, na periferia de Olinda. A partir da descoberta da identidade do pai que acaba de morrer, a vida de Tiago se transforma e ele passa a questionar sua própria identidade.

*A Claro abriu o sinal dos seis canais (661 a 666) do Telecine com conteúdos da programação na TV, site ou app Claro TV+. Até o dia 8, é possível conferir filmes de diversos gêneros.

*As origens do fascismo: o livro examina o fenômeno político em alguns países durante o século XX analisado por José Carlos Mariátegui, um dos primeiros a acompanhar eventos relacionados ocorridos na Itália, na época em que era jornalista. Ele mostra em seus artigos, reunidos agora pelo historiador e professor Luís Bernardo Pericás, como o fascismo cresceu até se tornar a maior força política da Itália. Um livro importante para entender uma das maiores ditaduras do nosso tempo, em uma época em que o Estado italiano surgido do Risorgimento era politicamente fraco, conservador e burocratizado. (Ed. Alameda).

*Exposição Quebre o Silêncio, em cartaz no Shopping Central Plaza, São Paulo, na Vila Prudente, até 12 de junho, apresenta histórias de onze empreendedoras sociais que atuam na defesa e democratização de direitos em São Paulo, e chama a atenção para a valorização do trabalho de mulheres que se destacam no campo da transformação social. A mostra apresenta um quadro de cada líder social, contendo foto e a história do caminho percorrido pela autora em favor de outras pessoas em situação de vulnerabilidade social. As líderes pertencem a organizações sociais e atuam na área da educação, cultura e assistência social beneficiando crianças, adolescentes, idosos e famílias da região da Vila Prudente. Um projeto do Ministério da Cultura com produção da Pró Arte e da Colmeia Social.

(L.M.A.R.)

*As informações acima são fornecidas por editoras, produtoras e exibidoras

**Foto em destaque: Eduardo Coutinho (Guillermo Giansanti/Divulgação)

Tagged: , , , , , , , , , ,

Leave comment