Imagem 1

Alckmin anuncia auxílio emergencial para cidades atingidas por ciclone no RS

Alckmin anuncia auxílio emergencial para cidades atingidas por ciclone no RS

Valor do repasse será de R$ 800 por pessoa afetada pelo fenômeno; e mais: Índia recebe G20 dividido pela guerra na Ucrânia; grupos bolsonaristas em silêncio diante de possível delação de Mauro Cid; Frei Betto escreve sobre a Cracolândia.

CATÁSTROFE NO SUL

O número de vítimas fatais causadas pelo ciclone extratropical que atingiu o sul do Brasil no último fim de semana pode ser muito maior do que as 42 já confirmadas, já que o registro de pessoas declaradas desaparecidas aumentou de 25 na quinta-feira (7) para 46 nesta sexta-feira (8), informa a agência EFE.

O vice-presidente Geraldo Alckmin parte com destino à região no próximo domeingo (10), acompanhado de uma delegação ministerial. Conforme a RFI, em uma coletiva de imprensa, em Brasília, o presidente em exercício anunciou que o governo federal enviará 20 mil cestas de alimentos e kits de medicamentos para 15 mil pessoas no Rio Grande do Sul.

Além disso, Alckmin anunciou a destinação de recursos às prefeituras das cidades impactadas pelo ciclone, com objetivo de apoiar a assistência à população. O valor do repasse é de R$ 800 por pessoa afetada.

SEM XI, SEM PUTIN

O equatoriano El Mercurio destaca a ausência dos presidentes da China e da Rússia, Xi Jinping e Vladimir Putin, na Cúpula do G20 que acontecerá neste final de semana em Nova Deli, capital da Índia, na qual duas das presenças mais notáveis ​​são a do presidente do Estados Unidos, Joe Biden, e a do anfitrião, o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

Enquanto Biden participa da cúpula como uma voz principal do Ocidente para reforçar o apoio à Ucrânia e fortalecer as alianças do seu grupo em meio a tensões globais, destacadas pela ausência da China e da Rússia, o primeiro-ministro indiano vê na reunião de Nova Deli uma forma para se apresentar como um líder do sul global, um dos temas que têm enfocado durante sua presidência no grupo e promovido ao longo do último ano.

Para Lula, que assumirá a presidência rotativa do bloco ainda em 2023, esta será a primeira cúpula do G20 em seu terceiro mandato. O presidente brasileiro, ao lado do argentino Alberto Fernández, serão os únicos representantes da América Latina neste fim de semana.

Na intenção de evitar que o conflito com a Rússia dominasse as conversas do encontro, o anfitrião Modi deixou de convidar Volodimir Zelensky. Mas isso não impedirá a Índia de receber “um G20 dividido pela guerra na Ucrânia”, salienta o uruguaio El Observador, que completa: “os líderes das nações que representam 85% do PIB mundial se reunirão neste fim de semana em Nova Deli, onde as diferenças predominam e pode haver dificuldades na emissão de uma declaração final”.

VAI PRA CUBA

Informa o cubano Granma: A Agência de Promoção de Exportação (ApexBrasil) e a Direção de Comunicação e Promoção do Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro (ProCuba) assinaram um documento de entendimento para cooperação entre Brasil e Cuba.

Veja Também:  Mídia internacional destaca diplomacia brasileira promovendo integração e fortalecimento do Sul Global

O acordo inclui a colaboração em áreas como intercâmbio de informações, boas práticas e estratégias para promover a participação de micro e pequenas empresas e empresas liberadas por mulheres nas exportações de ambos os países.

O presidente da ProCuba destacou a importância histórica do momento nas relações entre os dois países, e o presidente da ApexBrasil expressou o desejo do Brasil de restabelecer laços com Cuba, enfatizando que a parceria é crucial para fortalecer o ambiente de negócios e as relações políticas e econômicas entre as nações.

CRACOLÂNDIAS

Também na Prensa Latina, artigo de Frei Betto aborda a persistência das Cracolândias em várias cidades brasileiras, destacando a situação na capital paulista, onde cerca de duas mil pessoas se encontram diariamente. Criticando as medidas paliativas e violentas do poder público e defendendo a descriminalização das drogas com controle público para erradicar o tráfico, Frei Betto ressalta a importância de abordar os usuários com respeito, dignidade e empatia, destacando que estes são seres humanos com histórias e necessidades individuais, e argumenta: as Cracolândias não devem ser tratadas como questões de polícia, mas sim políticas.

DELAÇÃO DE MAURO CID

O ministro do STF Alexandre de Moraes decidirá, provavelmente na próxima semana, se aceita ou não o acordo de delação premiada apresentado por Mauro Cid, informa reportagem do site Globalist. Em uma reunião realizada na última quarta-feira (6), na qual estiveram presentes Cid e seu advogado, Cezar Bittencourt, Moraes recebeu um documento, chamado ‘termo de intenção’, no qual o tenente-coronel expressa sua disposição em fechar um acordo de colaboração, já aprovado pela Polícia Federal. Bittencourt também solicitou a liberdade provisória de seu cliente.

Segundo a agência Prensa Latina, Cid já prestou três longos depoimentos à Polícia Federal, a qual concordou em continuar com as negociações de um acordo somente mediante o compromisso de Cid em relatar todos os fatos que pesam sobre ele, além de indicar a participação de todas as pessoas envolvidas.

O ex-ajudante de ordens do ex-presidente é investigado em oito inquéritos, dentre eles acusações relacionadas à venda ilegal de joias e presentes presidenciais, inserção de dados falsos nos registros de vacinação contra a Covid-19, envolvimento nos atos golpistas de 8 de janeiro, auxílio na elaboração de discursos que questionam o sistema eleitoral brasileiro e disseminação de fake news sobre a vacinação.

Dessa maneira, a possível delação de Mauro Cid é vista como crucial também para o futuro de Jair Bolsonaro, já que, como ajudante de ordens, ele poderia ter desempenhado importante papel em muitos dos casos que levantaram suspeitas em relação ao ex-presidente. Entre os bolsonaristas, o clima é de apreensão. “Nos maiores grupos pró-Jair Bolsonaro no Telegram e no Facebook, a reação à proposta de delação premiada entregue pelo ex-ajudante de ordens do ex-presidente Mauro Cid ao Supremo Tribunal Federal (STF) é de silêncio”, escreve a BBC News.

*Imagem em destaque: Marinha do Brasil/RS

Tagged: , , , , , , , ,

Leave comment