BAHIA: Governo presente cuida da gente

STF libera vídeo de reunião em que Bolsonaro discute “dinâmica golpista”

STF libera vídeo de reunião em que Bolsonaro discute “dinâmica golpista”

O VÍDEO DO GOLPE

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes tornou público o vídeo encontrado pela Polícia Federal (PF) no computador do ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro, Mauro Cid. De acordo com o STF, o arquivo “faz parte das investigações sobre a tentativa de golpe de Estado e de abolição violenta do Estado Democrático de Direito (PET 12.100)”.

O vídeo mostra o ex-presidente conduzindo uma reunião de gabinete em julho de 2022, onde afirma ter convicção de que haveria fraude nas eleições e discute a necessidade de trabalhar para questionar o sistema eleitoral brasileiro. Ele convoca seus ministros a fazerem “alguma coisa” antes do pleito para impedir a vitória de Lula.

“Nós sabemos que se a gente reagir depois das eleições, vai ter o caos no Brasil, vai virar uma grande guerrilha, uma fogueira (…). Agora, quem tem dúvida de que a esquerda, como está indo, vai ganhar as eleições? Não adianta eu ter 80% dos votos. Eles vão ganhar as eleições. (…) Nós não podemos, pessoal, deixar chegar as eleições e acontecer o que está pintado”, insta o ex-presidente.

Gravado pelo próprio governo Bolsonaro, o vídeo tinha como objetivo divulgar de forma secreta entre seus aliados um plano de ação para disseminar notícias falsas sobre o sistema eleitoral e instigar o caos em caso de vitória de Lula. De acordo a PF, a gravação “revela o arranjo de dinâmica golpista, no âmbito da alta cúpula do governo” (El Ámbito).

Confira na íntegra o vídeo da reunião:

8/1 SEGUE NA PAUTA

O Supremo Tribunal Federal (STF) está avaliando se aceitará a denúncia contra sete oficiais de alta patente da Polícia Militar do Distrito Federal (PM-DF) por supostamente facilitarem os atos golpistas de 8 de janeiro de 2023.

Alexandre de Moraes, ministro responsável pelas investigações, emitiu o primeiro voto, a favor do julgamento dos agentes pela sua suposta responsabilidade nos ataques. Caso a denúncia for aceita, os acusados, que permanecem detidos, passam à condição de réus e será instaurada uma ação penal contra eles. O ministro rejeitou a alegação de que houve um “apagão de inteligência” antes dos distúrbios, e afirmou que os réus estavam cientes dos riscos de tumulto.

Durante os distúrbios, alguns agentes reagiram com gás lacrimogênio, mas logo foram dominados pela multidão. Enquanto isso, outros policiais apenas observaram a confusão e alguns até registraram selfies enquanto os prédios públicos eram vandalizados. Dentre eles estava o coronel Fábio Augusto Vieira, que era comandante da Polícia de Brasília na ocasião (Brazilian Report).

GADELHA FOI PRA CUBA

O ministro da Saúde Carlos Gadelha e o presidente cubano Miguel Díaz-Canel se encontraram nesta quarta-feira (7), por ocasião da reunião do comitê de gestão binacional Brasil-Cuba.

Díaz-Canel destacou a importância do evento, e demonstrou sua disposição em retomar as alianças políticas iniciadas durante os governos de Lula e Dilma Rousseff, enviando cumprimentos ao povo brasileiro, ao presidente e às autoridades de saúde do Brasil, elogiando a reativação do comitê para fortalecer as alianças estratégicas entre os países.

Na reunião, que envolveu o ministério de Saúde Pública e a indústria biofarmacêutica cubanos, as partes discutiram prioridades relacionadas ao tratamento do câncer, da diabetes e da doença de Alzheimer, bem como à produção de vacinas e biotecnologia (Cuban News Agency).

Veja Também:  Espionagem: PF escancara Abin Paralela de Bolsonaro

NIB ALAVANCANDO A CEITEC

O governo brasileiro pretende, por meio do recém-lançado programa Nova Indústria Brasil (NIB), integrar o país à cadeia global de semicondutores, incluindo a extensão do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores e Displays (PADIS) até 2026 e revertendo o processo de liquidação da empresa estatal Ceitec.

O objetivo é usar a Ceitec para desenvolver casos de uso específicos e mão de obra qualificada, priorizando áreas como a transição energética. No entanto, recrutar trabalhadores qualificados tem se tornado um desafio, devido a processos judiciais de ex-funcionários.

Para reiniciar as operações, serão necessários investimentos de até 150 milhões de reais nos próximos dois anos, e o governo planeja contratar funcionários temporários além de terceirizar algumas funções. Apesar dos recursos limitados, a expectativa é de que a Ceitec retome suas atividades até o final de 2024, impulsionada pelo NIB (Brazilian Report).

EXPANSÃO DO BRICS

A primeira reunião do Brics com a presença da Etiópia, desde sua adesão ao grupo no último mês, foi descrita como “uma vitória diplomática” pelo porta-voz do ministério das Relações Exteriores do país.

Além da Etiópia, outras quatro nações – Arábia Saudita, Irã, Egito e Emirados Árabes Unidos – aderiram ao Brics no início deste ano, como parte de uma expansão significativa ao bloco antes formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

“A primeira reunião do BRICS da Etiópia em Moscou foi nossa maior vitória diplomática da semana”, disse Meles Alem em uma coletiva de imprensa em Addis Abeba, de acordo com a agência de notícias russa TASS. O porta-voz também expressou apreço pelas discussões políticas que ocorreram entre Rússia e Etiópia em Moscou.

Outros países também manifestaram interesse em se tornar membros do Brics, e alguns inclusive já formalizaram pedidos, incluindo Venezuela, Tailândia, Senegal, Cuba, Cazaquistão, Bielorrússia, Bahrein e Paquistão (RT News).

BOAS RELAÇÕES

As negociações entre Brasil e Paraguai sobre a hidrelétrica binacional de Itaipu estão ocorrendo normalmente, assegurou o presidente paraguaio Santiago Peña. Ele negou especulações sobre dificuldades nas tratativas, destacou a boa relação com o Brasil e com o presidente Lula, e reiterou que Brasília e Assunção seguem em constante diálogo e tentando chegar a um acordo

Peña também ressaltou que a tarifa para este ano é o atual tema em discussão, e que ainda é necessário deliberar sobre o anexo C do tratado bilateral sobre a usina.

Após de uma reunião entre os presidentes em Brasília, em janeiro, que terminou sem acordo, Lula reconheceu que existem divergências, mas expressou disposição para encontrar uma solução conjunta sobre o valor da tarifa de energia para 2024. Ele também elogiou os avanços deste ano para ambos os países, destacando o pagamento da dívida relacionada à construção de Itaipu (Prensa Latina).

*Imagem em destaque: (Reprodução/Youtube)

Tagged: , , , , , , ,

Leave comment