No foco: Negociações para inclusão da direita no ministério e seminário sobre democracia

No foco: Negociações para inclusão da direita no ministério e seminário sobre democracia

Nesta semana, Congresso e Judiciário permanecem em recesso com retorno em 1º de agosto. Em alta, as negociações para a entrada de partidos da direita no ministério ocasionando uma forte reviravolta, quase como colocar o inimigo dentro de casa –mesmo que pela justificativa de obter votos no Congresso. Um encontro do presidente Lula com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), deve ocorrer nos próximos dias para tratar das indicações do PP e Republicanos, líderes do Centrão. As especulações dão conta de que dois deputados vão ingressar no primeiro escalão: André Fufuca (PP-MA) e Silvio Costa Filho (Republicanos-PE). Estatais, como a Caixa, também estão na mira. Com a adesão desses dois partidos, a base no Congresso deve receber 60 deputados, além da confiança do União Brasil, que levou o Turismo com indicação “raiz”, do deputado Celso Sabino.

Fala-se ainda na entrega de cargos para dissidentes do PL, à revelia de Bolsonaro. “Mas quem discute ministro é o presidente da República. Não é o partido que pede ministério, é o presidente da República que oferece”, afirmou Lula na última semana.

Em entrevista ao jornal O Globo, o deputado Jilmar Tatto (SP), da direção nacional do PT, disse acreditar que com a entrada de PP e Republicanos o governo pode ter 350 a 370 votos nas votações na Câmara, que tem 513 integrantes. A conferir.

Lula

O presidente Lula assiste ao jogo de estreia da seleção brasileira feminina de futebol na Copa do Mundo Feminina da FIFA (Brasil x Panamá) acompanhado de ministros e presidentes de estatais às 8h nesta segunda-feira (24/07) no Palácio da Alvorada. O jogo é em Adelaide, na Austrália. O governo também deu ponto facultativo a servidores federais nos dias de jogos da seleção feminina, com alteração nos horários de trabalho.

Na sequência, recebe a embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, Elizabeth Frawley Bagley, e o administrador da NASA, Bill Nelson.

Em agenda prévia desta semana, a confirmar, na quarta-feira (26/07) Lula sanciona a lei que institui a educação em tempo integral e na quinta (27/7) participa de entrevista no café da manhã com correspondentes estrangeiros. Também recebe o presidente eleito do Paraguai, Santiago Peña, do Partido Colorado, que toma posse em 15 de agosto.

Caso Moraes

O PSD expulsou Roberto Mantovani Filho, 71 anos, suspeito de hostilizar o ministro do STF Alexandre de Moraes e seu filho, Alexandre Barci de Moraes, no aeroporto de Roma em 14/07. Em 18 de julho, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão contra os suspeitos. A PF pediu ajuda à polícia em Roma para ter acesso às imagens das câmeras do aeroporto, em um acordo de cooperação internacional. Quando forem disponibilizadas, as imagens devem dar continuidade às investigações do caso no Brasil, para esclarecer o que aconteceu.

Democracia

O Sesc-SP realiza o “Seminário Como Renasce a Democracia”, com curadoria da historiadora Heloisa Starling que traz a discussão sobre o renascimento da Democracia na terça-feira (25/07) e quarta-feira (26/07), entre 14h e 21h. Participam da programação nomes como a ministra do STF Cármen Lúcia, a secretária de Ciência e Tecnologia da cidade do Rio de Janeiro, Tatiana Roque, o jornalista e professor da USP Eugênio Bucci e o cientista político Miguel Lago. Para participar gratuitamente, é preciso retirar o ingresso com 1h de antecedência no teatro do Sesc Pompeia (Rua Clélia, 93, São Paulo), ou se inscrever através do site do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo. 

Eletrobras

A luta de sindicalistas contra a privatização da Eletrobras chegou ao despropósito de perseguição pela ex-estatal ao engenheiro elétrico e dirigente sindical Ikaro Chaves, informa nota da CUT. A Eletrobras quer demiti-lo por justa causa alegando que ele feriu o código de conduta da empresa por criticar a privatização e defender a sua reestatização. Na sexta-feira (21/07), trabalhadores no Rio de Janeiro protestaram na porta da empresa, no centro da cidade. Os participantes do ato, que contou com integrantes dos movimentos sociais e lideranças de diversos sindicatos, usaram máscaras com a imagem de Ikaro Chaves. Os manifestantes afirmaram que é inadmissível em plena democracia um trabalhador ser impedido de se manifestar contra um processo de privatização, que apresenta suspeitas de irregularidades, conforme consta em diversos relatórios do Tribunal de Contas da União (TCU). “Meu posicionamento foi como cidadão, sindicalista e dirigente de associação como a Aesel [Associação dos Engenheiros e Técnicos do Sistema Eletrobras]. Eu não atribuí nenhuma imagem negativa à Eletrobras”, afirmou ao portal da CUT.

Veja Também:  Lula quer estratégia internacional contra extrema-direita

Fora Campos Neto

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, foi destaque entre os temas do Twitter no domingo, após declarar a intenção de terceirizar a gestão de ativos brasileiros. Em outras palavras, entregar ao capital especulativo estrangeiro as reservas internacionais do Brasil, hoje estimadas em US$ 380 bilhões. O plano foi revelado durante uma entrevista de Campos Neto à BlackRock, gestora de fundos americana. “A gente está aberto a essa terceirização, gestão externa vamos dizer… Hoje a grande parte da gestão não é terceirizada, mas a gente está aberto a fazer isso nessa área, principalmente, porque a gente está olhando agora para novas classes de ativos”, afirmou Campos Neto. A entrevista foi veiculada na quinta-feira (20/07).

Pelo Twitter, Geisi Hoffmanm, presidente do PT, afirmou que “Campos Neto, responsável pelo Brasil ter o maior juro do planeta, agora quer terceirizar ativos do BC. É isso, tirar do Estado e deixar ao bel prazer do mercado. E o que acontece com as reservas de U$340 bilhões? Não explicou até agora o tal erro contábil de R$1 trilhão no banco e ainda quer entregar o que é do povo?! Tá pedindo pra sair. Senado tem que agir, já pedimos investigação sobre sua gestão. Fora Campos Neto”. Também se manifestaram os deputados Lindbergh Farias, Jandira Feghali, além de Hildegard Angel (“cartão vermelho nele”), José Dirceu (FHC demitiu Gustavo Franco numa canetada”), Leonardo Boff (“Creio que é um motivo suficiente para o presidente destituir Campos Neto em razão de segurança econômica nacional”). Deputado Glauber Braga pressiona pela exoneração de Campos Neto: “Já passou da hora!”

Cuba

“70 anos do assalto aos quartéis Moncada e Cespedes”. “O exemplo da disciplina e compromisso revolucionário, mostrado com a ação em 1953, segue mostrando a necessidade da organização, formação, unidade e combate sem tréguas contra o imperialismo e o sistema capitalista, que impõe o criminoso bloqueio contra Cuba. Luta, resistência e utopia”.  Evento na quarta-feira (26/07) às 19h, na Casa de Retiros Assunção (611 Norte L2 Norte), em Brasília.

Ato político-cultural com apresentação de documentário promovido pelo Fórum Pernambucano de Solidariedade com Cuba. Presta homenagem aos Moncadistas de 27 de julho de 1953. No Centro Cultural Manoel Lisboa (rua Carneiro Vilela, 138, Recife), quarta-feira (26/07) às 18h30. Tel (81) 3427.9367.

Economia

O Movimento em Defesa da Economia Nacional informa que está retomando suas reuniões regulares como parte das atividades de extensão desta unidade da UFRJ. Na ocasião vão discutir a organização de um evento dos 70 anos da Petrobras. Segunda-feira (31/07) às 17h, no Largo de São Francisco de Paula, 1. Salão Nobre, Rio de Janeiro.

Ilustração: Arthur Lira e Lula /Mauro Pimentel / AFP

Tagged: , , , , ,

Leave comment