Programas – 21 a 31 de dezembro

Programas – 21 a 31 de dezembro

*A guerra com a devastação na Faixa de Gaza, este ano, interrompeu a tradicional visita pastoral à Palestina realizada no Natal. Todos os anos, ao se aproximar o quarto domingo do Advento, o Patriarca Latino de Jerusalém, o cardeal Pierbattista Pizzaballa costumava ir do Patriarcado Latino até Gaza. Todos os cristãos da Terra Santa se abstiveram de realizar qualquer celebração como sinal de solidariedade e compaixão para com o povo de Gaza e as celebrações natalinas deste ano serão limitadas a momentos de oração com a esperança de que a justiça e a paz cheguem com a chegada do Natal.

*”Quem pode ter vontade de comemorar se estamos arrasados com as imagens que vemos todos os dias das crianças sendo retiradas dos escombros de Gaza?”, disse Munther Isaac, pastor da Igreja Evangélica Luterana da Natividade de Belém, à BBC News.

*Disponibilizado até o dia 22, gratuitamente, o e-book da novela Retorno a Haifa (Editora Alameda), do escritor palestino Ghassan Kanafani. É a quarta novela de Kanafani, publicada em 1970, em árabe. Conta a história de um casal palestino originário da cidade de Haifa forçado a deixar a cidade por ocasião da Nakba de 1948 e que retorna 20 anos depois. Para baixar o e-book gratuitamente, acessar a loja da Google Play, Kobo, Amazon ou iBooks.

*A poetisa mineira Adélia Prado, uma das escritoras mais importantes em atividade, festejou 88 anos, semana passada. Depois de um período que ela mesma classificou como um “deserto criativo” após o lançamento de seu livro, Miserere, de 2013, Adélia voltou a escrever e se dedica a uma nova obra com o título provisório de O Jardim das Oliveiras. Ainda sem data de lançamento.

*Uma perda muito triste para a legião de amigos e admiradores de Carlinhos Lyra, falecido aos 90 anos. “Lastimo, desolado, sua morte”, disse Ricardo Cravo Albin, presidente do Instituto Cultural Cravo Albin, sobre o “maior melodista da bossa nova”, como sempre disse Tom Jobim. Como homenagem a Carlinhos, a composição Saudade fez um Samba, de sua autoria com Ronaldo Bôscoli, foi interpretada na semana passada em reunião da Academia Brasileira de Letras (clique aqui para ver).

*O mais antigo festival de cinema do Brasil, na sua 56ª edição, terminou no último fim de semana, em Brasília, festejando o grande número de produções recentes do cinema nacional que seguem procurando compreender e retratar a nossa sociedade. Entre os filmes brasileiros premiados no Festival de Cinema de Brasília: a ficção científica brasiliense Cartório das Almas, roteiro e direção de Leo Bello. Mais um dia, Zona Norte, de Allan Ribeiro, levou sete prêmios: Melhor Filme, Atriz e Ator Coadjuvante entre eles. A Transformação de Canuto, de Ariel Kuaray Ortega e Ernesto de Carvalho, três prêmios, incluindo Direção, e Não Existe Almoço Grátis, de Marcos Nepomuceno e Pedro Charbe, dois troféus: Melhor Longa do Júri Popular na Mostra Brasília. A conferir, quando entrarem em cartaz.

*Sugestão de leitura: Sobre a Felicidade, da filósofa eslovena Renata Salec, professora da London School of Economics e do grupo do filósofo Slavoj Zizek. O tema sempre mobiliza a sociedade contemporânea que se pergunta: dá para ser feliz nos dias de hoje? Como a busca da felicidade se liga a questões que abalam os indivíduos na era do hiperconsumo e do hipercapitalismo, do botox, da cirurgia estética, do big brother e da obesidade infantil?

*Temas de Sobre a Felicidade: recentes estudos sobre a ansiedade e o consumo; o fenômeno dos livros de autoajuda; as rápidas e crescentes mudanças na economia, tecnologia e sociedade. “Após a leitura”, diz a sua editora (Alameda), “será difícil continuar acreditando que a democracia faz as pessoas livres, ou que a simples visita a um supermercado é um ato inocente”.

*Relevante exposição no Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo: Encruzilhadas da Arte Afro-Brasileira é parte do Projeto Afro, com trabalhos de mais de 300 artistas negros brasileiros de todas as regiões do país. O curador da mostra é o pesquisador e jornalista Deri Andrade. A exposição atravessa o verão e vai até o dia 18 de março.

*O CurtaOn, Clube de Documentários em plataforma de streaming, agora está disponível no Prime Video Channels, da Amazon, na Claro TV+ e no seu site oficial (CurtaOn܂com܂br). O destaque deste mês é o filme Incompatível com a Vida, de Eliza Capai, vencedor do Festival É Tudo Verdade deste ano e qualificado para o Oscar 2024. O tema: a gravidez interrompida da própria diretora e suas conversas sobre vida e morte, luto, aborto e políticas públicas com mulheres que tiveram histórias semelhantes à sua experiência.

*O Sentido das paixões – Teoria Semiótica da Narrativa e da Ficção é o novo livro de Hermes Leal, doutor em Narrativas pela USP, diretor da série Cineastas, do Canal Curta! e editor, com Julie Tseng, da Revista de Cinema. Vendas on-line.

*Na semana passada, outra perda lastimável: a do italiano Antonio (Toni) Negri, aos 90 anos, filósofo, político marxista, acadêmico e militante. Tradutor de Hegel e especialista em Descartes, Kant, Espinosa e Leopardi, Negri desenvolveu intensa atividade como militante político, foi um dos fundadores de organizações da esquerda extraparlamentar, Potere Operaio e Autonomia Operaia, e viveu dez anos preso, condenado por “associação subversiva” com o grupo Brigadas Vermelhas.

*Toni Negri é autor, com Michael Hardt, seu ex-aluno, do célebre livro Império, um manifesto contra a globalização lançado na década de 90, e de Multidão que se seguiu ao primeiro. Toni morreu em Paris e deixa uma multidão de amigos e de admiradores.

*Ousadia e transformações: apostas para incrementar as capacidades organizadoras, dos organizadores José Celso Cardoso Jr. e Leandro Freitas Couto, é uma crítica dos modelos dominantes e disfuncionais de planejamento, processo orçamentário e gestão, e sugere alternativas às formas de organização e funcionamento das funções governamentais indispensáveis ao processo de governar. Boa leitura de fim de ano (Ed. Fundação Perseu Abramo e Contra Corrente).

*Outro programa de fim de ano: reunião do Movimento Lawfare Nunca mais na livraria Leonardo da Vinci, Rio de Janeiro. A juíza Raquel Braga, Cleide Martins e Sandra Urech apresentaram a live com o engenheiro, pesquisador e professor da Universidade Federal de Santa Catarina Eduardo Lobo (ele mesmo vítima de lawfare) e com Henrique Pizzolato. O movimento foi criado a partir do ataque que resultou na trágica morte do reitor da UFSC, Luiz Carlos Cancellier, em outubro de 2017. Segundo os militantes desse importante movimento, o lawfare persiste dirigido a professores e servidores. “É contra a Ciência e a Educação, uma ameaça aos direitos sociais e às políticas públicas incluindo educação, ciência e tecnologia”. De olho nesse movimento em 2024.

*Destaque de fim de ano nas estantes das livrarias do Leblon, Um Hino de Natal, de Charles Dickens, tradução e adaptação de Cecília Meireles. Uma mensagem de amor e, sobretudo, de compaixão.

*Um Natal tranquilo na medida do possível e lembrando deste oportuno e sábio provérbio árabe: “Ninguém salta além da sua sombra”.

Tagged: , , , , , , , ,

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.