Programas – de 14 a 21 de julho

Programas – de 14 a 21 de julho

Nesta edição, diversas sugestões culturais: feira de alimentos saudáveis, lançamentos de livros, documentários imperdíveis, séries indicadas ao Emmy, laboratório de roteiros, e mais

*Vale ler ou reler: o célebre livro A Insustentável Leveza do Ser, uma leitura de mais de uma geração, que Milan Kundera escreveu em 1988, vinte anos após a Primavera de Praga de Alexander Dubček. Kundera morreu há três dias, aos 94 anos, reabilitado depois de sua cidadania ter sido cassada pelo regime comunista stalinista.

*Seus livros são encontrados à venda nas livrarias (além de A Insustentável Leveza do Ser): A brincadeira, A ignorância, além de O Encontro e de A festa da Insignificância e A Arte do Romance, estes dois os mais recentes do autorKundera morreu em Praga onde nasceu, conheceu a fama, militou no Partido Comunista e viveu os seus últimos anos. (Todos seus livros são da Cia das Letras/Selo Companhia de Bolso)

*Vinte e um milhões de brasileiras e brasileiros padecem de fome severa, e 70 milhões sofrem com insegurança alimentar: é a aterradora notícia divulgada por agências da ONU, esta semana. Em um país no qual “em se plantando tudo dá”, é inaceitável que isso ocorra.

*Mas o futuro é nosso e o programa, para quem estiver em Minas Gerais neste fim de semana, é este: até domingo, dia 16, visitar a Feira Estadual da Reforma Agrária, em Belo Horizonte, no Parque Municipal da capital mineira, das 7h às 17h30 (domingo, até 14h), um programa que reúne ação cultural, política e comercialização de alimentos saudáveis. A sugestão é frequentar as feiras do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, o MST, e ver como as atividades do grupo estão cada vez mais bem organizadas.

*Leitura de férias: Sobre o conceito de História de Walter Benjamin – Edição crítica organizada e traduzida por Adalberto Müller e por Márcio Seligmann-Silva que assina as notas nesse trabalho, obra que reúne as principais versões das teses de Benjamin. Escreve Seligmann-Silva na apresentação do volume: “Se revisionistas neofascistas estão galgando o poder hoje é porque também não soubemos nos aparelhar politicamente com uma história estruturada de modo forte o suficiente para resistir aos ataques negacionistas e memoricidas”. (Ed. Alameda).

*Rio, do Barroco ao Contemporâneo – um museu a céu aberto, de Dario Menezes e Walter Lima Junior, é um documentário que vale assistir. No Now, Cinebrasil TV, a partir de hoje, dia 14, até 31 de julho. Apesar das adversidades, o Rio de Janeiro é um museu a céu aberto e, ao longo do tempo, preservou importante legado artístico e arquitetônico nesses seus 458 anos de vida. #cinemabrasileiro #cinemaalternativo #filmesbrasileiros

*De olho neste programa: sessão de autógrafos, dia 22, das 11 às 14h, de Tempo Esquisito, novo livro da psicanalista Maria Rita Khel, (Ed. Boitempo) na Livraria da Vila Fradique, Rua Fradique Coutinho, Pinheiros, São Paulo. Maria Rita traz para o leitor um conjunto de reflexões e análises, a maioria delas feitas durante o período da quarentena da covid-19: “Diante de tanta tristeza, escrever foi uma forma de ocupar o espaço do debate público sem romper o isolamento físico. Uma forma de estar com os outros”, escreve ela no prólogo.

*Máquina do Desejo, filme sobre a fantástica trajetória de José Celso Martinez Corrêa, chega ao circuito dos cinemas mediante um mutirão artístico. Mobilizado com a tragédia que levou a sua presença, o grupo seguirá a atuação do querido Zé Celso. Dirigido por Joaquim Castro e Lucas Weglinski, o doc terá pré-estreia no próximo dia 19, às 21h, nas três salas do Espaço Itaú de Cinema Augusta, em SP, com entrada gratuita. No dia seguinte entra em circuito comercial.

Veja Também:  Armazém do Campo-SP e Livraria Expressão Popular se unem para levar alimentação saudável e livros de qualidade ao centro de São Paulo

*É da Editora Autêntica a primeira tradução para o português de O Negro da Filadélfia, de W. E. B. Du Bois, um marco importante no estabelecimento da sociologia, da antropologia urbana e da luta contra o racismo nos meios acadêmicos e sociais. O volume é o estudo sociológico sobre a população negra de uma grande cidade dos Estados Unidos. Versão organizada e traduzida por Cristina Patriota de Moura.

*Novidade: o recém lançado Selo ABI, da Associação Brasileira de Imprensa, apresenta o volume Múltiplas vozes: perspectivas jornalísticas, das jornalistas Maria Luiza Busse e Maurini de Souza, organizado em conjunto com a Editora da UTFPR, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (clique aqui para baixar o livro gratuitamente), e também Um Porto Seguro para as Elites: Varnhagen e as Origens do Conservadorismo Brasileiro, de Marcelo Barbosa, publicado pela editora Odoyá.

*Atenção ao livro Solastalgia, da editora Hedgehog Poetry Press. O autor é Brian McManus. Sobre o volumeCarlos Bocuhy, presidente do Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental, Proam,comenta:”Trata-se de uma antologia com trinta e quatro escritores – educadores, jornalistas, poetas e cientistas – que compartilham suas emoções diante da crise ambiental. O termo Solastalgia foi criado em 2005 pelo filósofo australiano Glenn Albrecht e retrata um conjunto de distúrbios psicológicos que ocorrem em uma população nativa após mudanças destrutivas em seu território sejam elas decorrentes das atividades humanas ou do clima. Algo assemelhado com nostalgia da paisagem“.

*Valerio Arcary, apresentando Marx: esse desconhecido, de Michael Löwy, no Clube do Livro da Boitempo deste mês: “É uma delícia de livro. São raros aqueles que conseguem unir o rigor, o respeito e a inteligência de interpretações inusitadas com a força, a paixão e até a alegria da aposta revolucionária. Löwy apresenta facetas, por vezes quase exóticas, do trabalho do pensador alemão, capazes de surpreender mesmo os leitores mais aficionados, transitando por temas como suicídio, religião e até ecologia; uma área de estudo que só iria se consagrar por completo mais de cem anos depois”.

*O documentário Partido, protagonizado por Fernando Haddad, encerra o DocMontevideo dia 28 de julho, e faz sua estreia mundial nesse encerramento da 15ª edição do festival uruguaio. A direção é de Sebastián Bednarik, Joaquim Castro e César Charlone e chega aos nossos cinemas em breve. Depois de Montevideo segue para o festival Locarno Pro 2023, na Suíça, de 3 a 9 de agosto.

*Partido acompanha Haddad durante sua campanha para a eleição de 2018, e retrata o então candidato nas suas idas a Curitiba para visitar Luiz Inácio Lula da Silva na prisão, e o périplo do atual Ministro da Fazenda nas eleições daquele ano.

*Doze séries foram indicadas para o Emmy de 2023, o tradicional prêmio concedido a programas e profissionais de televisão. A cerimônia de premiação será dia 18 de setembro, e entre os principais títulos deste ano estão SuccessionThe Last of UsThe White Lotus, Barry e A Casa do Dragão, Yellowjackets , Wandinha e Better Call Saul, The Bear , Abbott Elementary e Andor.

*Abertas as inscrições para o 5º Argumenta, laboratório gratuito do Sesc RJ com capacitação e consultoria para novos roteiristas que desejam desenvolver um projeto original de longa-metragem de ficção. Profissionais experientes do mercado audiovisual ajudam os novos autores a aprimorarem seus roteiros. Os interessados podem se inscrever no site do Argumenta até 25 de julho. Os autores devem ser maiores de 18 anos e não é necessário que tenham experiência prévia no mercado. Detalhes no regulamento no site.

(L.M.A.R.)

*As informações acima são fornecidas por editoras, produtoras e exibidoras

**Imagem em destaque: Milan Kundera; autor faleceu nesta semana, aos 94 anos (Reprodução)

Tagged: , , , , , ,

Leave comment