Imagem 1

Programas – de 16 a 24 de maio

Programas – de 16 a 24 de maio

*Parar e pensar no que disse a chanceler da África do Sul, Naledi Pandor, semana passada, durante a Primeira Conferência Global Anti-Apartheid pela Palestina, em Johanesburgo: “Mais de 30 hospitais em Gaza foram destruídos desde o início da guerra e mais de 400 escolas e universidades foram total ou parcialmente destruídas. Todos nós, enquanto humanidade, deveríamos ter vergonha de não fazer nada diante dos mais de 35 mil assassinatos cometidos. Se não conseguirmos encontrar um caminho, devemos considerar ao menos viajar para a Palestina e montarmos o muro de proteção da civilidade”.

*As mentiras e as futricas políticas estão demais e são ignóbeis entre as falsas notícias, intrigas, fuxicos, os tais ‘bastidores’ de informações que estão na moda, e alguns noticiários de TV que registram a tragédia do Rio Grande do Sul. O programa é denunciar fake news e consultar sites confiáveis de informação e notícias. Na página gov.br/brasilcontrafake é possível checar se um conteúdo recebido é fake news antes de repassá-lo adiante. No site Brasil contra Fake está disponível para consulta um passo a passo para denunciar, nas próprias redes sociais, os conteúdos de desinformação.Mentiras dão lucro. Urgente: regulamentar plataformas.

*Sites confiáveis para doar produtos necessários aos animais sobreviventes das inundações no Sul: [email protected] e [email protected].

*Lançamento oportuno, o livro Política Ambiental Global e o Brasil, de autoria da professora de Relações Internacionais Matilde de Souza, da PUC-Minas Gerais. Trabalho que aborda questões cruciais sobre problemas ambientais que afetam não apenas o Brasil, mas o mundo. Calor intenso, enchentes, desmatamento e desastres ambientais são temas urgentes que impactam diretamente a política internacional, a relação entre países e a economia, o comércio, segurança e até questões humanitárias. Além do papel fundamental que o Brasil desempenha nesse quadro (Editora Contexto).

*Programa especial: a pré-estreia do documentário Favela Feliz, de 40 minutos, realizado por Raphael Ked, iniciativa da produtora Ked 80, com animada trilha musical de Raphael Rah, Rick, Wallace e Cremosinho. O tema do filme que entrará no circuito de cinemas em breve é o registro de todos os aspectos positivos da Favela da Rocinha, com os seus aspectos sociais e culturais, como informam os produtores. A pré-estreia é sábado, dia 18, às 12h30, no cinema do Shopping da Gávea.

*Um grupo dos mais respeitados cineastas e alguns, mais idosos, em plena atividade, estão, este ano, na competição pela Palma de Ouro do Festival de Cannes. Concorrem com o brasileiro Motel Destino, do cearense Karim Ainouz. São eles: David Cronenberg, com The Shrouds; Paolo Sorrentino com Parthenope; Paul Schrader com Oh Canadá; Jacques Audiard com Emilia Pérez; Yórgos Lanthimos com Kinds of Kindness; Francis Ford Coppolacom Megalopolis cujo orçamento é de nada mais nada menos que cem milhões de dólares, e Mohammad Rasoulof com The seed of the sacred fig.

*No próximo fim de semana, dias 18 e 19 – sábado e domingo – o colégio carioca Centro Educacional Anísio Teixeira (Ceat) realiza a Festa Literária de Santa Teresa (Flist), que, pela primeira vez, vai ocorrer fora do bairro. Essa 16ª edição, cuja curadora é a escritora Ninfa Parreiras, é em homenagem a Gilberto Gil e será no Museu Histórico da Cidade, na Gávea. O evento costuma reunir mais de 20 mil pessoas por ano, é gratuito e oferece mais de 90 atividades: exposições artísticas, apresentações literárias, teatrais, musicais, ambientais e de dança, feiras de livros, artesanato e gastronomia. No sábado, a autora infanto-juvenil Tatiana Kauss lança seu novo livro, Pra você. E Didu Nogueira, Márcia Zaíra, Afoxé Filhos de Gandhi e Carlos Malta farão apresentações durante o fim de semana.

Veja Também:  Os argumentos do Banco Central não são convincentes

*Festejando os 80 anos de Chico Buarque, no próximo dia 16 de junho, a Rádio Batuta, do Instituto Moreira Salles, está colocando no ar uma série com cinco episódios rastreando a obra do compositor. Título: Chico em Cena. Na abertura, as músicas de Chico dos anos 60 e 70 para o teatro, como Gota d’água, com Bibi Ferreira, de 1975.

*Boa análise da arquiteta e urbanista Camilla Ghisleni no site ArchDaily, sócia de escritório que estuda e projeta revitalização de praças e ruas. Título do trabalho: Enchentes no Rio Grande do Sul: a tragédia das cidades não resilientes. “Muitas cidades que sofriam com alagamentos históricos ao redor do mundo já entenderam que a água precisa fluir e não ser barrada. Seguindo esta premissa, grande parte delas criou os chamados parques alagáveis. Apenas na China existem mais de 60 desses parques, espaços considerados sistemas de drenagem urbana sustentável que retêm a água da chuva, tornando-se inutilizáveis para as pessoas no período de alagamento, mas, após a diminuição do nível da água, oferecem áreas públicas de lazer para a população. Aliam preservação ambiental e espaços públicos de qualidade”.

*Woody Allen acaba de lançar nos Estados Unidos o seu 50º filme, Coup de Chance, friamente recebido pela crítica que nunca o perdoou pelas denúncias que Mia Farrow fez do marido de quem na época se separava. Uma sórdida campanha que atingiu a carreira de Allen. As acusações nunca foram provadas.

*O filme e o álbum Buena Vista Social Club estão disponíveis em streaming, avisa o jornalista Felipe Bueno, no GGN. “Indispensáveis como informação e fruição”, diz ele, com justa razão. O precioso álbum foi lançado em 1996 e o filme é de 1999. A rever e ouvir sempre que possível nos dias difíceis de hoje. Wim Wenders e Ry Cooder, notório guitarrista, compositor e pesquisador, mostram o talento de Ibrahim Ferrer, Compay Segundo, Omara Portuondo, Eliades Ochoa, Barbarito Torres e tantos outros.

*Na próxima segunda-feira, dia 20, lançamento, em Brasília, do livro Por Trás das Chamas, de Nilmário Miranda, CarlosTibúrcio e Pedro Tierra (Hamilton Pereira). Às 19h, na Praça dos Três Poderes, Bloco J, Esplanada dos Ministérios –Espaço Oscar Niemeyer.

*Voz geral dos inúmeros admiradores do ator Paulo Cesar Pereio, falecido dia 13 passado, aos 83 anos: “O Pereio encarnava como pessoa e como artista um dos últimos personagens de um Rio de Janeiro amigável, debochado, malandro, marginal, e até certo ponto ingênuo, de um povo carioca que já não existe mais. Um gaúcho que incorporou em seu ofício o melhor e o pior da alma carioca dos anos 70/80, apresentando com maestria, na cena artística, uma cidade que hoje existe só no imaginário dos mais velhos. Viva Pereio!”

*Mais uma vez o ator será visto no novo filme de Ruy Guerra, Fúria, que vem por aí e encerra a trilogia do cineasta, autor de Os Fuzis e A Queda. Pereio trabalhou nos três filmes de Ruy.

Tagged: , , , , , , , , , , , ,