Programas – de 1º a 8 de setembro

Programas – de 1º a 8 de setembro

Nesta edição, uma diversidade de eventos, como shows, exposições, filmes, movimentos sociais e palestras, além de várias sugestões de leitura que abrangem desde literatura infantil até assuntos políticos

*Programa relembrando os 50 anos do golpe no Chile: leitura de O Brasil contra a democracia – A ditadura, o golpe no Chile e a Guerra Fria na América do Sul (Cia. das Letras/2021) do jornalista Roberto Simon. Tema principal: como a ditadura civil-militar do Brasil contribuiu para o golpe e a repressão da era Pinochet, no Chile.

*Outro texto sobre o mesmo tema: La Conexión Chilena: Historias de espías, do jornalista chileno Carlos Basso, com o relato do lendário encontro de Nixon, em Washington, com o milionário golpista Agustín Edwards Eastman, do El Mercúrio. E também Pinochet File: A Declassified Dossier on Atrocity and Accountability”, (The New Press, 2013) de Peter Kornbluh, diretor do National Security Archive (NSA), a organização fundada por jornalistas e pesquisadores para garantir acesso público a informações de governos (Versão em espanhol da Editora Catalonia/ 2023).

*O grupo Ratos de Porão e outros artistas brasileiros se apresentam na festa do Partido Comunista Português, a Festa Do Avante, organizada desde 1976. Hoje, dia 1º, 2 e 3 de setembro, com a presença de artistas de diversos países.

*Um dos mais importantes artistas do movimento modernista das artes na Bahia, escultor, gravador e desenhista Mario Cravo Jr. (1923-2018), está sendo homenageado em Salvador, pelo Museu de Arte Moderna, com a exposição Mario Cravo Jr. – Legado/100 anos. No Casarão do Museu (Av. Lafayete Coutinho, s/n). Na mostra, cerca de 60 trabalhos em madeira e tela, pinturas, esculturas, desenhos e serigrafias produzidas nos anos 1980 até meados da década de 1990.

*Relembrando a Aula Magna na USP sobre Ciência, Comunicação e o Futuro da Pesquisa Científica com a Ministra da Saúde Nísia Trindade destacando o papel fundamental da comunicação em crises sanitárias. Ela ressaltou: “Futuras pandemias devem estar relacionadas a questões climáticas”. E também: “A covid-19 continua a causar mortes no Brasil; existe uma nova variante da doença no mundo”. A Ministra destacou que o Ministério da Saúde lançou, em agosto, uma campanha de multivacinação para crianças e adolescentes. Assista clicando aqui.

*A 18ª Mostra Mundo Árabe de Cinema,este ano, organizada pelo Instituto da Cultura Árabe, escolheuo interessante tema dadiversidade entre os países árabes. São apresentados dez filmes inéditos, no CineSesc/São Paulo, até o dia 6 de setembro. Para a programação completa, acesse o site do ICArabe.

*De olho, sexta-feira passada, 25 de agosto, na Livraria Travessa de Pinheiros (São Paulo), que fez o evento Poetas de Dois Mundos. Trata-se de um encontro entre poetas e aficionados da poesia que há oito anos é realizado na Livraria da Travessa de Botafogo, no Rio de Janeiro; e há um ano em São Paulo. Que se façam outros encontros.

*Para quem ainda não leu: Gaza, terra da poesia, antologia com poemas de 17 jovens poetas contemporâneos nascidos em Gaza, na Palestina.

*Literatura árabe infantil na coleção Tablinha, da Ed. Tabla. Também aqui o tema é a diversidade, nos livros Yunis e O Girassol, de Amal Naser, e Os passarinhos de Adel, de Fátima Sharafeddine.

*Edu Lobo acaba de chegar aos 80 anos em grande forma. Vida longa a um dos grandes compositores contemporâneos, autor de Cordão da saideira, Beatriz, Canto triste, Pra dizer adeus, Choro bandido e Valsa brasileira entre outros clássicos do nosso cancioneiro. Sugestão: ler o volume sobre Edu intitulado São bonitas as canções, uma biografia por Eric Nepomuceno com prefácio de Zuza Homem de Mello.

*O escritor Antonio Torres é outro recente octagenário. Nascido no sertão da Bahia, jornalista e escritor, é o autor do festejado romance Querida Cidade, volume alentado de 430 páginas lançado em 2021.

*O MASP, Museu de Arte de São Paulo, com a mostra Comodato MASP Landmann — cerâmicas e metais pré-colombianos que vai até o dia 7 de setembro. Apresentados 718 artefatos pré-colombianos produzidos por povos ameríndios e lançamento de um catálogo, em português, com três ensaios inéditos sobre o assunto.

Veja Também:  Abuso da liberdade de expressão e guerra civil

*The Last Politician, livro de autoria do observador político norte-americano Franklin Foer, deverá estar à venda semana que vem. Nele, o relato da primeira reunião do presidente norte-americano na Casa Branca, dois anos atrás, com o ucraniano Vladimir Zelensky. Biden, Foer conta, se mostrou bastante irritado com o presidente da Ucrânia, sua insistência em entrar para a OTAN e sua contradição, ora glorificando o grupo, ora chamando a aliança militar atlântica de “relíquia do passado”.

*Programa importante: pela primeira vez, a Mostra Internacional de Cinema, realizada anualmente em São Paulo, levará parte da seleção de sua 47ª edição ao norte do país. Uma parceria com o Centro Cultural Casarão de Ideias (CCCI), em Manaus, vai exibir títulos brasileiros e internacionais em três locais do centro da cidade, entre os dias 27 e 29 de outubro. Além de sessões na rua e em salas de cinema, a mostra vai apresentar trabalhos em realidade virtual em praça pública, para crianças e adultos.

*Para Renata de Almeida, diretora da mostra de Manaus, “o cinema tem um impacto transformador na vida das pessoas, e permitir o acesso a filmes que não chegam ao circuito comercial ajuda a população a refletir questões que podem contribuir para uma sociedade mais justa e igualitária”.

*Há cerca de um mês, a Ancine (Agência Nacional de Cinema) mostrou que o cinema estrangeiro ocupava 98,6% da fatia do mercado cinematográfico brasileiro. “Para a produção nacional sobrara mísero 1,4%. Comparando, a Coréia do Sul ocupa mais de 50% de seu mercado interno, a França, média de 40%, a China, mais de 80% e a Índia, quase 100%”, informa a crítica Maria do Rosário Caetano, na Revista de Cinema. Ela continua: “Agosto, o oitavo mês do ano, está se encerrando com quadro desesperador para nossas bilheterias”. E a pergunta: Sem a chamada ‘cota de tela’, entre outros mecanismos de proteção, como o cinema brasileiro conseguirá enfrentar desafio tão complexo?

*O programa é participar da campanha A UFRJ não está à Venda que contesta e repudia a cessão do campus da Praia Vermelha/Universidade Federal do Rio de Janeiro, conhecido como “campinho”, para nele instalar uma… casa de shows! Tamanho da área (verde): 15 mil metros quadrados. Para participar: @ufrjnaoestaavenda.

*Ithaka: A Luta de Assange, chegou aos cinemas.Dirigido pelo inglês Ben Lawrence, o protagonista do filme é John Shipton, ativista e pai de Julio Assange, atualmente em viagem pelo mundo para chamar a atenção sobre a prisão do filho. “Acho importante ver John, no filme, irritado com minhas perguntas”, diz Lawrence. “É importante lembrar que muitas vezes ele voltava para casa depois de uma dúzia ou mais de entrevistas e só tinha podido ver seu filho à distância, do outro lado do tribunal”. Ithaka é programa cinematográfico imperdível. Resenha em Fórum 21.

*A Camerata Jovem do Rio de Janeiro, com 17 músicos cariocas de idades entre 18 e 24 anos, se apresenta amanhã, sábado (2), defronte do nº 117 da Rua General Urquiza, no Leblon, entre 11 e 13 horas. Todos eles/elas são jovens do Projeto Ação Social pela Música e moradores de diversas comunidades do estado do Rio de Janeiro. Belo projeto, belo programa.

*Filme Oppenheimer, uma incrível bilheteria global, caminha para US$ 790 milhões.

*Ótima notícia: o Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) realizando a sua primeira edição itinerante do Festival de Cinema de Gramado.

*De 6 de setembro ao dia 20 de outubro, diversos filmes vencedores de Gramado entre 2018 e 2022 estarão nas sedes do CCBB de São Paulo, Rio, Belo Horizonte e Brasília.

(L. M. A. R.)

*As informações acima são fornecidas por editoras, produtoras e exibidoras

Tagged: , , , , , , , ,

Leave comment