Programas – de 27 de março a 5 de abril

Programas – de 27 de março a 5 de abril

*Um dos principais programas desta semana é continuar seguindo a conclusão e completa elucidação do caso do assassinato de Marielle Franco. Quem mandou os mandantes de médio porte e descobertos até agora matarem a vereadora do PSOL?

*O Canal Brasil inicia uma maratona de produções com o tema da ditadura civil-militar de 1964 a partir de segunda-feira, dia 1º, às 7h00. Durante três dias, a grade do canal será ocupada por longas, curtas e séries que retratam a época sombria da história do país. Os filmes relembram a restrição à liberdade e a censura, e os protestos e manifestações artísticas sobre a ditadura realizados nos anos 60/70.

*Essa programação do Canal Brasil reunirá também dois curtas e um filme longa-metragem inéditos. Meio-Dia, exibido às 23h15 do dia 1º de abril, dirigido por Helena Solberg, é um deles. A história: jovens em uma sala de aula iniciam uma rebelião e ameaçam matar o professor como uma forma de resposta aos anos de tortura e repressão militar. No dia 2, às 22h40, outro curta, Trago Notícias de Fernando, de Jáder Barreto Lima, com cenas importantes sobre Frei Fernando de Brito, padre dominicano, do movimento de resistência à ditadura.

*O documentário Codinome Clemente apresenta o depoimento de seu protagonista, Carlos Eugênio Paz, músico e escritor que participou da ALN (Aliança Libertadora Nacional). Dirigido e roteirizado por Isa Albuquerque.

*Além desses cartazes, a maratona exibe filmes/ícones do cinema brasileiro: Democracia em Preto e Branco, de Pedro Asbeg; O Pastor e o Guerrilheiro, de José Eduardo Belmonte; O Dia que Durou 21 Anos, dirigido por Camilo Tavares e Cabra Marcado para Morrer, de Eduardo Coutinho, entre outros.

*A SBPC promove o debate 60 anos do golpe militar: sem memória não há futuro na próxima segunda-feira, 1º de abril, no Youtube a partir das 14h00. A coordenação é de Renato Janine Ribeiro, presidente da SBPC; Cid Benjamin, jornalista e líder estudantil nos movimentos de 1968; Rosa Freire D’Aguiar, jornalista e exilada política; Carlos Fico, professor de História do Brasil da Universidade Federal do Rio de Janeiro/ UFRJ e pesquisador sobre a ditadura militar; e Helena Serra Azul Monteiro, professora da Universidade Federal do Ceará/UFC, presa e torturada pelo regime militar em 1968 e 1972. (clique aqui)

*Outro programa de fim de semana relembrando os 60 anos do golpe civil-militar de 1964 é dia 1º de abril, próxima segunda-feira, quando desfila o tradicional Cordão da Mentira, em São Paulo, organizado por artistas militantes e grupos de vários movimentos sociais há 12 anos. De golpe em golpe tá lá estendido um corpo no chão, mais a tentativa de outro golpe, no ano passado, e as violências cometidas contra a população pobre das favelas, do campo e das florestas são os temas de agora. Com destaque para a violência do atual governo de São Paulo, na Baixada Santista e periferias paulistas. O Cordão sairá às 17h00 do Centro Universitário Maria Antônia e desfila até a sede do antigo DOPS.

*No auditório Teotônio Vilela da Alesp, Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, dia 1º de abril, três painéis com o titulo geral de 60 Anos do Golpe de 1964 e 40 Anos das Diretas Já. Início às 9h30 e término às 16h00. Os temas dos painéis: Preto, Pobre, Periférico: Encarceramento da Juventude Brasileira; Presunção de Inocência e Atuação da Polícia, e Desmilitarização da PM e Combate ao Crime Organizado. Av. Pedro Álvares Cabral, Moema.

Veja Também:  A verdade é uma ficção?

*Um Menino Chamado Vlado, da Editora Autêntica, é viva sugestão de leitura do volume da escritora, jornalista e historiadora mineira Marcia Camargos, finalista dos prêmios Jabuti e APCA/Associação Paulista de Críticos de Arte, na categoria Juvenil. Autora de mais de vinte livros, ela apresenta aos leitores jovens a trajetória do jornalista Vladimir Herzog desde a infância dele, na Iugoslávia, até o seu assassinato nos porões da ditadura, em 1975. A narrativa é construída através da história do garoto Felipe, que precisa fazer um trabalho sobre o regime militar e não sabe por onde começar. Seu pai tem a ideia de contar ao filho o que ocorreu, naqueles anos sombrios, a partir da trajetória de Herzog.

*O programa é lembrar o que disse, esta semana, a relatora da ONU sobre territórios palestinos ocupados, Francesca Albanese, acusando Israel de perpetrar genocídio contra os palestinos em Gaza. Trata-se do primeiro relatório oficial de órgão da ONU registrando, explicitamente, a existência de crime de genocídio em relação à população de Gaza. “Que os responsáveis sejam levados à Justiça e um embargo de armas seja estabelecido contra eles”, consta do documento.

*E mais: “A natureza e a escala avassaladoras do ataque de Israel a Gaza e as condições destrutivas de vida que ele infligiu revelam a intenção de destruir fisicamente os palestinos como um grupo”, diz ainda o relatório de Albanese criticando Israel por sua abordagem distorcida das leis internacionais durante o conflito.

*Frase sábia da Ministra da Saúde Nísia Ferreira em reunião com secretários estaduais de saúde, semana passada: “Há uma percepção de alguns que devemos superar o que significa exercer autoridade. Mas nós só vamos avançar como sociedade se tivermos outro padrão, civilizado e democrático, que não seja o de precisar bater na mesa para ser ouvido e respeitado”. No caso, ouvida e respeitada.

*O cineasta e poeta Luiz Carlos Lacerda, o Bigode, lançou semana passada dois novos livros de poemas, Labirinto Febril e Amorosa Ciência, no cinema Estação Net Rio. (Editorial Mirada). Os livros têm apresentações dos cineastas Cacá Diegues e Rosemberg Cariry e capas do romancista Lúcio Cardoso.

*O programa é a VI Feira do Livro da Unesp, de 3 a 7 de abril, em formatos presencial e virtual. Expostos volumes dos mais variados gêneros. Literatura infantil, juvenil, clássica, contemporânea e de entretenimento, e trabalhos acadêmicos e religiosos com descontos de 50% de desconto sobre o valor de capa para visitantes da feira. O acesso é gratuito, no campus da Unesp, Rua Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271, ao lado da Estação Palmeiras/Barra Funda do metrô.

*Está sendo lançado esta semana o livro Tempos difíceis: O primeiro tempo do Governo Biden e as eleições de meio de mandato, organizado pelos professores Sebastião Velasco e Cruz e Neusa Maria Pereira Bojikian, da Unicamp (Editora Unesp).

*O melhor programa para esta semana: uma Páscoa em paz.

Tagged: , , , , , , , ,