Imagem 1

Programas: de 8 a 16 de junho

Programas: de 8 a 16 de junho

*De olho: estreou esta semana o primeiro episódio da série documental Ato 18: O golpe contra Lula, dirigida pelo jornalista Luiz Carlos Azenha. O tema é a recente tentativa de golpe de estado com o objetivo de impedir a posse do novo presidente eleito. Nele, entrevistas decisivas para denunciar mandantes do movimento golpista. Uma delas aponta o general da reserva Augusto Heleno, do GSI, como cérebro das ações que tentavam demolir o sistema democrático brasileiro. Ficar atento para o desdobramento dessa série imperdível no site da Revista Fórum

*Também de olho na estreia do mais recente filme dirigido por Silvio Tendler, de 73 anos, um dos maiores documentaristas brasileiros. O Futuro É Nosso é o título do seu doc que trata sobre a precarização do trabalho. Embora seja conhecido por alguns como “o cineasta dos sonhos interrompidos”, desta vez Silvio está otimista e lembra, com toda razão: “Tudo recomeça! Apesar da precarização, o movimento sindical não vai desaparecer, e sim se transformar”. Um dos entrevistados no filme é o britânico Ken Loach, outro cronista emérito da saga dos trabalhadores no cinema.

*Aguardado com expectativa, O Futuro É Nosso será mostrado em pré-estreia no próximo dia 26, no cinema Net Botafogo, no Rio de Janeiro, e logo depois, em julho, entra em cartaz no Youtube.

*David Harvey, o famoso geógrafo marxista britânico em entrevista ao jornal Mediapart de Paris: “Gosto muito da frase de Henri Lefebvre quando perguntado por que ele era marxista e não anarquista: ‘Sou marxista para que um dia possamos todos viver como anarquistas!’. É uma resposta muito boa. Sou um anarquista antiquado, gosto de ler Murray Bookchin, Kropotkin. Élisée Reclus merece ser incorporado e aprimorado em nossas considerações. Isso provavelmente faz de mim uma espécie de herege”. A entrevista completa, que merece ser lida, datada de abril deste ano, está publicada no blog da Editora Boitempo.

*Roçado Solidário é o nome da iniciativa do Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra (MST), para combater a fome em Pernambuco. O movimento, que desde 2020 organiza ações de solidariedade com doação de alimentos e organiza cozinhas populares naquele estado se prepara para abastecer esses espaços com alimentos saudáveis, livres de veneno e transgênicos, explica Paulo Mansan, dirigente nacional do movimento. Na cidade de Moreno, região metropolitana do Recife, o MST dedica parte das terras do Assentamento Che Guevara para plantar o Roçado Solidário.

*No livro O Decênio Decisivo (Ed. Elefante), de Luiz Marques: “O momento presente é o mais crucial de nossa história como espécie, pois é agora que decidiremos, coletivamente, as chances de sobrevivência do projeto humano”. O autor é professor do Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp e nos últimos 15 anos tem se dedicado à docência e a pesquisas sobre crises socioambientais contemporâneas.  Seus artigos sobre o tema estão em https://unicamp.academia.edu/LuizMarques

*Atenção para este programa de feriadão: depois de exibido nos cinemas, o documentário Memória Sufocada, de Gabriel Di Giacomo, estreou nas plataformas  ClaroTV+, Oi Play e Vivo Play, por meio do Canal Brasil. Contando com a primeira equipe de cinema a filmar dentro do Doi-Codi de São Paulo, registra episódios da ditadura civil-militar no Brasil a partir da perspectiva do presente. Leia a resenha de Memória Sufocada clicando aqui.

Veja Também:  Lula e Oliver Stone em Cannes

*Leitura importante para relembrar a ação dos grupos dos Corpos da Paz norte-americanos no Brasil que agiram aqui durante a ditadura civil-militar de 64. E para que não se repitam. A professora da UFF, Cecília Azevedo, autora do livro Em nome da América – Os Corpos da Paz no Brasil aborda o mito dos EUA como guardião e defensor da liberdade e da democracia e as contradições dos missionários daquela nova ordem americana para esse país. (Ed. Alameda)

*A partir dos depoimentos de seis candidatos às eleições municipais de 2020, o longa-metragem Corpolítica discute a importância da representatividade LGBTQIA+ em cargos políticos. Trata-se de um doc dirigido por Pedro Henrique França que está entrando em cartaz nos cinemas esta semana.

*Atenção: a próxima Feira da Agricultura Familiar está agendada para o dia 3 de agosto.

*Recém lançado pela Editora Contracorrente, o livro Crônicas Antieconômicas de Luiz Gonzaga Belluzzo e Nathan Caixeta é um dos mais comentados acontecimentos editoriais da semana.
O encontro de dois economistas de diferentes gerações resultou em cerca de 40 textos onde o rap, a literatura, o cinema e o futebol estão relacionados à discussão sobre economia política.

*O trabalho de Belluzzo e Caixeta, do gênero crônica, pretende ser o oposto dos academicismos. A intenção, segundo os autores, é fazer “suscitar, em quem se atrever a encarar as suas páginas com rigor, o mesmo inconformismo que carregam. Inconformismo com a fome, com as desigualdades, com o individualismo meritocrático, com o fascismo, com a vida social transformada em espectro postiço das forças dos mercados”.

*Portugal em cartaz: os filmes Listen, Mal Viver, Viver Mal e O Ano da Morte, do festejado diretor português Ricardo Reis, além do curta-metragem Ice Merchants, serão exibidos em sessões nos dias 09, 10 e 11 de junho (sexta, sábado e domingo) nessa primeira edição da Mostra Portugal 360, que pela primeira vez acontece em São Paulo, na Cinemateca Brasileira.

*De olho: estreou esta semana a série de transmissões diárias e ao vivo da RED/Rede Estação Democracia com notícias e informações quentes. O título é Brasília Já. Às 10:10. Com os jornalistas Alexandre Jardim e Rodrigo Lago. Em red.org.br.

*Paquetá, uma jóia da Baía de Guanabara. Lá, o projeto Bem me Quer/Casa das Artes está florescendo ao promover a capacidade artística e cultural das crianças e jovens da população da ilha através da música sinfônica e de artes integradas. Deste modo, o projeto preserva também o patrimônio e a identidade da região integrando as artes à cidadania e estimulando a inserção social. Em casadeartespaqueta.org.br.

*E mais um programão para o feriado: filme com a versão erótica de Miss Julie, a peça clássica do sueco August Strindberg dirigida pela atriz norueguesa Liv Ulmann – que foi casada com  Ingmar Bergman. O filme, de 2014, é considerado um dos melhores dirigidos por mulheres desde o ano de 2000 para cá. Jessica Chastain e Colin Farrell estão no formidável jogo de sedução e poder da peça. Na plataforma Mubi

(L.M.A.R.)

*As informações acima são fornecidas por editoras, produtoras e exibidoras.

**Imagem em destaque: O cineasta Silvio Tendler (Reprodução/Youtube)

Tagged: , , , ,

Leave comment