Imagem 1

Lula: ‘A questão ambiental não é mais para ativistas e bicho grilo. É um chamado à responsabilidade humana’

Lula: ‘A questão ambiental não é mais para ativistas e bicho grilo. É um chamado à responsabilidade humana’

O presidente Lula criticou nesta quarta-feira quem tenta acabar com as florestas, ao anunciar oito medidas do governo brasileiro no Dia Mundial do Meio Ambiente. Durante cerimônia no Palácio do Planalto, Lula assinou decretos em favor da proteção da natureza e defendeu uma política de desenvolvimento do turismo para visitar os biomas nacionais.  “A questão ambiental não é mais uma questão de ativistas, não é mais uma questão universitária, não é mais uma questão, como se dizia antigamente, do bicho grilo. A questão ambiental é um chamado à responsabilidade humana”, disse ele. Também assinou o Pacto de Prevenção e Controle de Incêndios com governadores de estados que abrangem os biomas Pantanal e Amazônia.

Dirigindo-se à plateia de ministros, parlamentares e governadores, além de especialistas e representantes da sociedade civil, o presidente também ressaltou a necessidade de o país transformar os ativos que possui na transição energética a seu favor, como uma nação de matriz energética limpa. Ele indicou que o Brasil precisa se preparar para enfrentar as consequências das mudanças climáticas.

“O mundo está cheio de desastres ambientais que são quase incontroláveis. Quando a natureza se rebela, é difícil de controlar. Nós precisamos, a começar pelo Brasil, que é uma referência mundial em termos de meio ambiente, em termos de ecologia, estar preparados para enfrentar as consequências das mudanças climáticas. “O mundo está cheio de desastres ambientais que são quase incontroláveis. Quando a natureza se rebela, é difícil de controlar. Precisamos, a começar pelo Brasil, que é uma referência mundial nas questões ambientais, ecológicas e energéticas, tornar isso um fato importante para as pessoas atraírem investimentos”, disse. (Prensa Latina)

LULA E O CONGRESSO

O portal argentino La Política Online traz reportagem sobre as dificuldades de Lula com o Congresso e tenta avançar em possíveis mudanças que o presidente faria no ministério. Afirma que Lula acredita que seu ministério não está se esforçando o suficiente para dialogar com o Congresso, que hoje é o pilar da governabilidade. O Partido dos Trabalhadores e seus aliados não têm maioria para impor sua agenda legislativa e, portanto, precisam fazer acordos com os partidos centristas que controlam a Câmara dos Deputados. Isso não é algo novo, mas uma dinâmica com a qual Lula teve que lidar durante seus dois governos anteriores e que acabou implementando o impeachment contra Dilma Rousseff. Também afirmaram seu poder com Michel Temer e Jair Bolsonaro. Por essa razão, o líder brasileiro está considerando mudar algumas peças. Uma delas seria a saída do Ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, que é responsável pela ligação com o Congresso e tem estado em um fogo cruzado com Lira.

Veja Também:  No G7, Lula propõe taxação dos super-ricos e governança global para IA

RESGATE DA BANDEIRA

Outro site argentino, desta vez o “El Diario Ar” trata do resgate da bandeira brasileira. A presença da bandeira nacional em toda a campanha eleitoral de Lula não foi acidental: foi uma primeira tentativa de recuperar os símbolos nacionais, nas mãos do bolsonarismo desde 2018. Entretanto, até o show de Madonna na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, em 4 de maio, a maioria dos ativistas de esquerda continuava a ver a bandeira nacional e a camisa da seleção brasileira de futebol com certa desconfiança. Após o show de Madonna, os organizadores da Parada do Orgulho de São Paulo decidiram transformar sua 28ª edição em uma batalha cultural. “Quero incentivar todos a trazerem as cores da bandeira nacional. Não permitiremos que o símbolo da inclusão seja sequestrado”, disse Nelson Matias, presidente da Parada. Pablo Vittar, que viveu por dois anos em um acampamento do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), promoveu a convocação com um vídeo viral pedindo uma onda verde e amarela: “Vamos fazer nossa bandeira brilhar novamente”.

Outros veículos de mídia estrangeiros também registraram o resgate da bandeira nacional. A agência Associated Press noticiou em vídeo. “Foliões da Parada do Orgulho LGBTQ+ em São Paulo reivindicam os símbolos nacionais do Brasil” e publicou que o  amarelo e o verde icônicos da bandeira do Brasil se misturaram a um mar de tutus com as cores do arco-íris, leques de mão e penteados de drag queen na parada do orgulho LGBTQ+ de domingo em São Paulo, Brasil.”

INVESTIMENTO

A empesa latino-americana do comércio eletrônico Mercado Livre prevê que seus investimentos no Brasil este ano excedam os 23 bilhões de reais (US$ 4,35 bilhões) inicialmente planejados devido às vendas acima do esperado, disse o diretor do mercado local, Fernando Yunes, nesta quarta-feira. Ele disse aos repórteres que o plano revisado de despesas de capital não pode ser totalmente divulgado no momento, pois ainda está em andamento, mas observou que a empresa agora prevê contratar 11.000 pessoas no Brasil este ano, acima de uma estimativa anterior de 6.500.

Na imagem, Lula e a ministra Marina Silva no anúncio de medidas ambientais nesta quarta-feira / Ricardo Stuckert

Tagged: , , ,