Imagem 1

Lula no RS: “Ninguém no mundo se queixa mais da burocracia do que eu”

Lula no RS: “Ninguém no mundo se queixa mais da burocracia do que eu”

Lula no Vale do Taquari nesta quinta-feira (6) durante sua quarta visita ao estado gaúcho desde o início das chuvas que provocaram, até o momento, a morte de 172 pessoas. Foto: Ricardo Stuckert/PR.

POR TATIANA CARLOTTI

O presidente Lula visitou o estado gaúcho pela quarta vez, desde o início das chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul. No Vale do Taquari, nesta quinta-feira (06.06), onde esteve para acompanhar – e fortalecer – os trabalhos de recuperação na região, ele afirmou: “Eu acho que não tem ninguém no mundo que reclama mais da burocracia do que eu. Eu reclamo em fóruns internacionais, reclamo aqui dentro, porque é tudo muito difícil, muito complicado”.

Angustiado com a burocracia no Estado, o presidente frisou a necessidade de “uma resposta imediata a quem precisa” e a importância de se construir novas habitações em locais seguros, evitando os erros do passado, como a construção em áreas de alto risco. O ministro Luiz Marinho (Trabalho), que acompanhou o presidente em sua visita, anunciou um programa para manter os empregos na região, que prevê o pagamento de dois meses de salário mínimo para mais de 430.253 trabalhadores formais do estado gaúcho.

Também acompanharam a visita o ministro Paulo Pimenta (Secretaria de Apoio à Reconstrução do RS) e o governador Eduardo Leite. Eles visitaram o bairro Passo de Estrela, em Cruzeiro do Sul, e a cozinha solidária do Movimento dos Atingidos por Barragens, em Arroio del Meio. Até agora, foram registrados 172 mortos, 42 desaparecidos e 581.638 desalojados no Rio Grande do Sul, que teve pelo menos 475 municípios dos 497 afetados, informa a cubana Prensa Latina.

Eleições na Venezuela

Em conversa telefônica nesta quarta-feira com o presidente Nicolás Maduro, Lula reiterou seu apoio aos acordos de Barbados e destacou a importância da Venezuela contar com uma ampla presença de observadores internacionais em 28 de julho, quando acontecem as eleições presidências no país. Ele também apelou para o fim das sanções que os Estados Unidos e a União Europeia (UE) impuseram à nação bolivariana, informa o mexicano La Jornada. A solicitação de Lula se dá após o Conselho Nacional Eleitoral venezuelano retirar o convite à UE para observar as eleições devido às sanções.

No plano bilateral, informa reportagem da Nodal, Lula informou Maduro sobre o interesse de empresários brasileiros em voltar a investir e reativar o comércio com a Venezuela. Também pediu o fortalecimento da cooperação para melhorar a proteção do povo indígena Yanomami na fronteira comum. A conversa entre os líderes americanos também é reportada pelo espanhol El Mundo e o argentino Clarín.

Dilma critica Norte Global

“Os chamados países desenvolvidos ou, como também são chamados, o Norte Global, sem dúvida, não são capazes de fornecer soluções para os problemas persistentes que o mundo enfrenta neste momento. Para isso, precisamos de uma economia multipolar com novos centros que possam ajudar a resistir aos choques e crises globais. É capaz de reduzir o risco de instabilidade económica global causada por problemas nas grandes economias”, afirmou a ex-presidenta Dilma Rousseff, atual presidenta do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD), durante sua participação nesta quinta, do Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo (SPIEF), informa a russa RT.

Combinando com os russos

Durante o Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo (SPIEF), o embaixador brasileiro na Rússia, Rodrigo de Lima Baena Soares, destacou que o comércio entre a Rússia e o Brasil atingiu volumes recordes, à medida que os países do BRICS continuam a expandir suas relações econômicas. O comércio bilateral ultrapassou a marca de 11 bilhões de dólares, com a expectativa de chegar a 12 bilhões neste ano. Em 2022, a Rússia tornou-se o quinto maior parceiro comercial do Brasil, subindo da 11ª posição em 2021, informa a agência russa RT.

Já a agência russa TASS traz uma reportagem sobre a parceria entre os dois países, apontando que apesar de garantidor da segurança alimentar da Rússia, o Brasil enfrenta dificuldades nas exportações de produtos de outros setores, como máquinas e equipamentos de alta tecnologia. Para superar esses obstáculos, é necessário um trabalho conjunto em uma plataforma bilateral e na plataforma do BRICS.

Veja Também:  Lula na OIT: “A mão invisível do mercado só agrava as desigualdades”

Brasil-China

A cubana Prensa Latina informa que o vice-presidente Geraldo Alckmin está na China para celebrar o 50º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países. A visita ocorre a convite do vice-presidente chinês Han Zheng, em Pequim, até o dia 8 de junho. Segundo o Ministério das Relações Exteriores chinês, o objetivo é fortalecer ainda mais a confiança política mútua e celebrar também os 20 anos do Comitê de Alto Nível de Coordenação e Cooperação bilateral.

Brasil-México

Analistas destacam a possibilidade de uma liderança conjunta entre México e Brasil e a continuidade das políticas de integração latino-americana iniciadas por Andrés Manuel López Obrador. A iminente visita de Lula ao México sublinha a importância que o Brasil atribui ao país como parceiro regional, especialmente em um momento em que as relações com a Argentina enfrentam desafios., informa Patria Latina.

Cessar-fogo em Gaza

O Brasil é um dos signatários do comunicado divulgado pelos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Alemania, Espanha pedindo ao Hamas que aceite a proposta anunciada pelo presidente dos EUA, Joe Biden, de um cessar-fogo permanente no conflito. Também assinam o documento a Argentina, Áustria, Brasil, Bulgária, Colômbia, Dinamarca, França, Polônia, Portugal, Romênia, Sérvia e Tailândia. Confiram a íntegra do comunicado no espanhol El Mundo.

Justiça

A Polícia Federal realizou na quinta-feira uma ampla operação para prender mais de 200 réus envolvidos com a intentona golpista de 8 de janeiro de 2023. Foram 208 mandados de prisão preventiva no Distrito Federal e em 18 estados. Segundo o comunicado, a Operação busca aqueles que “não cumpriram deliberadamente as medidas cautelares judiciais ou fugiram para outros países”. Até o final da manhã, foram presas 45 pessoas e a PF segue na captura dos outros 163 condenados ou sob investigação criminal, informa The Brazilian Report.

Praias privatizadas?

La Nacion traz uma extensa reportagem sobre a absurda proposta parlamentar de privatizar terrenos costeiros pertencentes ao Estado brasileiro. “O governo de Luiz Inácio Lula da Silva é contrário à iniciativa, mas o debate já está em andamento, envolvendo até mesmo o jogador de futebol Neymar, acusado de apoiar a mudança legal devido a seus interesses em um complexo de resorts na costa nordeste do país”, informa a reportagem, destacando que apesar de “a proposta não permitir que os construtores se tornem proprietários da praia”, poderia “restringir o acesso à areia, efetivamente apropriando-se dela”.

VLT em Salvador

O português Expresso informa que a filial brasileira da Mota-Engil assinou um contrato no valor de 791 milhões de reais para a construção de um trecho de 10,52 quilômetros do sistema de VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) em Salvador, na Bahia. Executado em consórcio com duas outras empresas, o projeto prevê a execução das obras civis e de urbanização, fornecimento e implantação de sistemas de energia, além de trabalho técnico social para fins de desapropriação, com um prazo de execução de 50 meses.

Maracanã

O uruguaio Âmbito traz a notícia de que o governo do Rio de Janeiro anunciou que Flamengo e Fluminense administrarão o Estádio do Maracanã pelos próximos 20 anos, ou seja, até 2044. A concessão inclui investimentos, onde o Flamengo arcará com 65% dos custos, enquanto o Fluminense cobrirá o restante. O contrato também prevê melhorias no complexo, que inclui o Maracanãzinho, um ginásio esportivo com capacidade para 14 mil espectadores.