Imagem 1

Negociadores de Mercosul e União Europeia se reúnem em Brasília

Negociadores de Mercosul e União Europeia se reúnem em Brasília

O acordo entre o Mercosul e a União Europeia ganhou novo fôlego. Reuniões dos representantes dos dois lados ocorreram nesta terça e quarta-feira (dias 3 e 4 de outubro) em Brasília para discutir o acordo de livre comércio no contexto das divergências que surgiram após a UE ter apresentado um documento adicional com exigências ambientais. Segundo a agência de notícias italiana Ansa, os temas dos encontros ainda não foram divulgados. O presidente Lula, atual dirigente do Mercosul, manifestou interesse em fechar o acordo ainda neste ano, mas considerou inaceitável um documento adicional sobre metas ambientais proposto pela União Europeia no início do ano.

O governo brasileiro pretende acelerar a aprovação do projeto de lei que regulamenta o mercado de carbono pela Câmara dos Deputados, depois de ter recebido o sinal verde do Senado. A informação, publicada pela agência Reuters, foi anunciada pelo ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, nesta quarta-feira. O projeto de lei, considerado um componente crucial do plano de transformação ecológica do presidente Lula, recebeu aprovação terminativa da Comissão de Meio Ambiente do Senado na manhã desta quarta-feira e agora segue para a Câmara dos Deputados. “Esperamos trabalhar para que ela possa ser votada o mais rápido possível”, disse Padilha, sem especificar uma data.

O vice-presidente do Brasil, Geraldo Alckmin, viajou nesta quarta-feira para Manaus, junto com uma delegação de ministros para avaliar os danos causados pela seca na região. Lá, Alckmin anunciou a transferência de 138 milhões de reais (aproximadamente 27 milhões de dólares) para obras de dragagem em um trecho de oito quilômetros do rio Solimões e 12 quilômetros do rio Madeira (próximo à foz do Amazonas), para desobstruir o fluxo de água e garantir a navegabilidade. Ele acrescentou que serão alocados recursos para garantir o fornecimento de alimentos, água e combustível, que serão distribuídos aos municípios mediante a apresentação de planos de trabalho, informa a agência cubana Prensa Latina.

Veja Também:  Docentes de universidades federais iniciam semana de luta em Brasília

O financiamento para a exploração de recursos de fosfato e a construção de novas fábricas de ureia e cloreto de potássio estão agora na agenda bilateral entre a Bolívia e o Brasil para impulsionar a produção de fertilizantes. Carlos Fávaro, ministro brasileiro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, disse em sua conta no Facebook que sua reunião com o Ministro boliviano de Hidrocarbonetos, Franklin Molina, e o Ministro do Desenvolvimento Rural e da Terra, Remy González, foi muito útil nesse sentido, noticia a Prensa Latina.

Tagged: , , , ,

Leave comment