Imagem 1

“É preciso falar de paz. O mundo inteiro está envolvido nessa guerra”, diz Lula sobre Rússia e Ucrânia

“É preciso falar de paz. O mundo inteiro está envolvido nessa guerra”, diz Lula sobre Rússia e Ucrânia

Entrevista do presidente brasileiro para a mídia alternativa gera repercussão global; novo arcabouço fiscal, guerra na Ucrânia, despolitização das instituições militares e possível depoimento de ex-diretor da Abin estão entre os assuntos desta terça, 21 de março

A agência Reuters destaca que o Governo Lula pretende discutir o novo quadro fiscal com parlamentares. De acordo com a publicação, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse que “as reuniões acontecerão até terça-feira sob a orientação de Lula, para que as novas regras fiscais sejam debatidas com os chefes do Senado e da Câmara dos Deputados, bem como com outros líderes políticos”, e completou que o processo de discussão não deve ser apressado, já que o marco “precisa ser sólido, sóbrio e fazer sentido para as pessoas”.

Ainda segundo a Reuters, o presidente disse em uma entrevista ao Brasil 247 que novas regras fiscais propostas serão anunciadas após sua visita à China. “Tenho alertado para o fato de que temos que fazer as coisas com muito cuidado, porque não pode faltar recursos para educação e saúde”, disse.

***

A entrevista do presidente para o site Brasil 247 também repercute em outros veículos da mídia internacional. O português O Guardião destaca a declaração de Lula sobre a visita de Xi Jinping à Rússia: “Eu acho que é uma excelente notícia a China ter ido agora, é uma notícia muito boa, porque é preciso que o mundo pare e comece a falar sobre a paz (…). É necessário falar sobre a paz, porque os Estados Unidos e a Europa não estão falando sobre a paz. O mundo inteiro está envolvido direta ou indiretamente nessa guerra”.

De acordo com o site Prensa Latina, o líder brasileiro afirmou que as negociações de paz entre Rússia e Ucrânia estão entre os temas a serem discutidos com o presidente chinês durante sua viagem à China. “Vou conversar com Xi Jinping, porque a China é um país extremamente importante, que pode ter uma discussão mais séria com os Estados Unidos”, disse Lula, enfatizando a importância do Brasil nas negociações: “E estou convencido de que o Brasil pode dar uma contribuição extraordinária para acabar com a guerra e voltar à paz”.

Veja Também:  No G7, Lula propõe taxação dos super-ricos e governança global para IA

***

A Europa Press distribui conteúdo destacando que o presidente Lula afirmou que recebeu a garantia dos comandantes das Forças Armadas de que eles se empenharão para despolitizar as instituições militares. “Tenho a palavra das três forças que farão um grande esforço para despolitizar as Forças Armadas”, disse o presidente, que também transmitiu a intenção do governo de apresentar um projeto de lei ao Congresso que exigirá que todos os militares que desejem participar do processo eleitoral tenham que ir para a reserva, além de destacar que aqueles que participaram dos ataques às instituições no dia 8 de janeiro serão punidos pela justiça civil e não pelos militares.

***

Alexandre Ramagem, ex-diretor da Abin, foi convidado pelo Comitê de Segurança Pública do Senado para depor sobre o uso ilegal do software israelense FirstMile. A Abin utilizou o programa para rastrear a localização de até 10.000 pessoas no Brasil sem autorização legal entre 2019 e 2021. O FirstMile custou 5,7 milhões de reais e não passou por licitação pública. Jair Bolsonaro se vangloriou de seu próprio serviço de inteligência “privado” em uma reunião ministerial em abril de 2020. Ramagem, amigo próximo dos filhos políticos do ex-presidente, chefiou a equipe de segurança de Bolsonaro durante a campanha presidencial de 2018 e tentou ser nomeado chefe da Polícia Federal em 2020. A Abin produziu dois relatórios em 2019 para ajudar Flávio Bolsonaro a se defender de acusações de corrupção. As informações são do site Brazilian Report.

Tagged: , , , , , , , ,

Leave comment