Imagem 1

Mídia internacional destaca diplomacia brasileira promovendo integração e fortalecimento do Sul Global

Mídia internacional destaca diplomacia brasileira promovendo integração e fortalecimento do Sul Global

BRASIL: COM BENIN, COM A ÁFRICA

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu o presidente de Benin, Patrice Talon, no Palácio do Planalto, em Brasília, nesta quinta-feira (23). Após o encontro, o presidente brasileiro reafirmou o compromisso do Brasil com a união entre países africanos e sul-americanos, destacando que o Brasil enxerga o mundo através de uma perspectiva africana. A reunião faz parte da estratégia de Lula de se aproximar dos países africanos, política que ele já aplicava durante seus mandatos anteriores.

Lula expressou o desejo de mudanças nos mecanismos de dívida e crédito para permitir mais investimentos nos países africanos. Além disso, defendeu uma reforma na representação da América Latina e da África no Conselho de Segurança da ONU, e convidou Benin e outros países africanos a se juntarem às ações do Brasil contra a fome e na preservação das florestas, prioridades durante a presidência brasileira do G20.

A Aliança Global Contra a Fome e a Pobreza, proposta pelo Brasil, visa obter contribuições financeiras para ajudar os países mais necessitados da África. Lula também reforçou o apoio do Brasil à implementação de uma missão internacional para garantir a segurança no Haiti, o país mais pobre do continente americano.

A reunião entre Lula e Talon ocorre três meses após a reabertura da embaixada de Benin em Brasília. Em 2006, Lula foi o primeiro presidente brasileiro a visitar Benin, país com o qual o Brasil mantém relações diplomáticas desde 1961 (La Diaria).

BODAS DE OURO

O Ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, reuniu-se hoje na capital chinesa com Celso Amorim, conselheiro especial do presidente Lula. Durante o encontro, Wang destacou a importância que a China atribui ao status e à influência internacional do Brasil, colocando o país em posição prioritária na diplomacia chinesa.

Ambos membros dos BRICS, Brasil e China são importantes nações em desenvolvimento e economias emergentes, e sua relação tem impacto estratégico e vai além do âmbito bilateral. Wang ressaltou o desejo chinês de fortalecer a cooperação com blocos regionais como Mercosul e Celac, promovendo o desenvolvimento das relações entre China e América Latina.

Amorim, por sua vez, afirmou que as relações entre Brasil e China possuem importância estratégica, beneficiando ambos os países e contribuindo para a defesa dos interesses comuns dos países em desenvolvimento, além de favorecer a paz e a estabilidade mundial. Ele destacou a disposição do governo Lula em ampliar a comunicação com Pequim, planejar cooperações em diversas áreas, aumentar o comércio e o investimento, explorar novos campos como inteligência artificial e economia digital, e enriquecer a parceria estratégica integral entre as duas nações.

Este ano marca o 50º aniversário do estabelecimento de relações diplomáticas entre China e Brasil, que possuem economias complementares, interesses profundamente integrados e posições semelhantes em questões internacionais e regionais (Prensa Latina).

PELA PAZ NA UCRÂNIA

Durante o encontro entre Celso Amorim e Wang Yi, Brasil e China fizeram um apelo conjunto por uma solução política para a guerra na Ucrânia, propondo condições para restaurar a paz.

No documento divulgado pela presidência brasileira, ambos os países afirmam que o diálogo e as negociações são a única saída viável para a crise, e solicitam que Moscou e Kiev evitem abrir novas frentes de guerra, reduzam os combates e intensifiquem a ajuda humanitária.

Brasília e Pequim também pedem a proteção de civis, com atenção especial para mulheres, crianças e prisioneiros de guerra. A proposta antecede a Conferência de Paz na Ucrânia, marcada para 15 e 16 de junho na Suíça, com a participação de mais de 70 chefes de Estado, exceto os líderes do Brasil, Nicarágua, Cuba e Venezuela. A Rússia não foi convidada para o evento, coordenado com o governo ucraniano (O Guardião).

Veja Também:  No G7, Lula propõe taxação dos super-ricos e governança global para IA

PELA PAZ NA PALESTINA

O presidente Lula já havia elogiado, também na quinta (23), a “decisão histórica” de Espanha, Irlanda e Noruega em reconhecer o Estado palestino, destacando seu impacto positivo nos esforços de paz no Oriente Médio, e enfatizou que a medida atende à justa reivindicação do povo palestino pelo direito à autodeterminação, já reconhecido por mais de 140 nações.

Lula lembrou que o Brasil foi um dos primeiros países da América Latina a reconhecer o Estado da Palestina durante seu segundo mandato, seguido por outros países posteriormente. A invasão militar de Israel à Faixa de Gaza já causou mais de 30 mil mortes (Perú 21 via AFP).

FAKE NEWS NO DESASTRE DO RS

O vice-prefeito de Porto Alegre Ricardo Gomes gerou polêmica ao ser visto, no último dia 8 de maio, utilizando um boné da Brasil Paralelo durante uma operação de resgate de vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul.

Vinculado ao Partido Liberal de Jair Bolsonaro, Gomes é acusado de endossar o negacionismo climático associado à extrema direita. A produtora Brasil Paralelo, conhecida por disseminar desinformação, está sob investigação devido a sua relação financeira obscura com a prefeitura da capital gaúcha.

Enquanto a região sofria com as enchentes, uma onda de desinformação, incluindo 4,3 milhões de fake news compartilhadas nas redes sociais, minimizou os impactos das mudanças climáticas, atribuindo culpa à Agenda 2030 da ONU e até a um suposto ritual da cantora Madonna.

Com novas chuvas, a situação se agravou, e a desinformação mudou de estratégia, primeiro com a divulgação de imagens criadas com inteligência artificial de um helicóptero da Havan – marca próxima de Bolsonaro – ajudando em tarefas de resgate, depois para ataques ao presidente Lula.

MAS…

Apesar disso, as enchentes alteraram drasticamente a opinião pública: uma pesquisa revelou que 99% dos entrevistados relacionam as inundações ao aquecimento global, de acordo com uma pesquisa da Quaest. O desastre em território bolsonarista enfraqueceu o negacionismo climático, mesmo em áreas onde Bolsonaro teve forte apoio nas eleições de 2022 (el Diario.es).

VOLTA A CHOVER NO SUL

As fortes chuvas que atingiram o sul do Brasil nesta quinta (23) e sexta-feira (24) agravaram as inundações que a região sofre nas últimas três semanas, com a água voltando a ocupar bairros em algumas cidades.

O nível do rio Guaíba, que banha Porto Alegre, a capital do estado do Rio Grande do Sul e uma das cidades mais afetadas pelas cheias, subiu para 4,05 metros, um metro acima do nível de cheia, inundando novamente alguns bairros do centro da cidade (Correio da Manhã).

*Imagem em destaque: 23.05.2024 – Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva e o Presidente do Benim, Patrice Talon, durante a declaração à imprensa, no Palácio do Itamaraty. Brasília – DF  Foto: Ricardo Stuckert/PR

Tagged: , , , , , , , , , , , ,