Nota do Itamaraty: “A humanidade está falhando com os civis de Gaza”

Nota do Itamaraty: “A humanidade está falhando com os civis de Gaza”

O repúdio do Itamaraty aos ataques de Israel em Gaza foi divulgado em nota na manhã desta sexta-feira (1). Na parte da tarde, em Kingstown, onde participa da VIII Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), o presidente Lula clamou pelo cessar-fogo lembrando que a “nossa dignidade e humanidade estão em jogo” neste momento.

POR TATIANA CARLOTTI

O Itamaraty divulgou na manhã desta sexta-feira (1 de março), um duro comunicado em repúdio aos ataques de Israel contra a população de Gaza, ocorrido ontem (29) e ceifando mais de 100 vidas em meio a um genocídio que acumula mais de 30 mil mortes, incluindo12 mil crianças. Trechos do documento do Ministério das Relações Exteriores do Brasil foram destacados pelos jornais internacionais, como o argentino La Politica Online e o português Correio da Manhã:

“As autoridades da ONU e especialistas em ajuda humanitária e cuidados de saúde de diferentes organizações e entidades denunciam há meses a retenção sistemática de caminhões nas fronteiras com Gaza e a crescente situação de fome, sede e desespero da população civil. A inação da comunidade internacional face a esta tragédia humanitária continua a servir como um incentivo velado para o governo de Netanyahu continuar a atacar civis inocentes e a ignorar as normas básicas do direito humanitário internacional”.

“A humanidade está falhando com os civis de Gaza. E é hora de evitar novos massacres (…) O Brasil reitera a absoluta urgência de um cessar-fogo e da entrada efetiva de ajuda humanitária em Gaza em quantidades adequadas, bem como da libertação de todos os reféns. O Governo brasileiro lembra a obrigatoriedade da implementação das medidas cautelares ditadas pela Corte Internacional de Justiça. Justiça, em 26 de janeiro, exigindo que Israel tome todas as medidas ao seu alcance para prevenir a prática de todos os atos considerados genocídio, em conformidade com o artigo II da Convenção para a Prevenção, Repressão e Punição do Crime de Genocídio.”, diz o texto. (Confira a íntegra no final deste clipping).

Lula na CELAC

O presidente Lula participou em Kingstown, capital de São Vicente e Granadinas, da VIII Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), que teve uma presença majoritária de lideranças de esquerda, incluindo Nicolas Maduro da Venezuela, Gustavo Petro da Colômbia, Luis Arce da Bolívia, Miguel Díaz-Canel de Cuba e Xiomara Castro de Honduras, informa a Agência EFE. Além de oito presidentes, entre os 33 participantes da cúpula constam sete primeiros-ministros de países caribenhos, entre eles o anfitrião Ralph Gonsalves, e o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres. Intitulada “América Latina e Caraíbas como um Zona “de Paz ” a cúpula discute as guerras na Ucrânia e em Gaza, o combate aos efeitos da crise climática, o financiamento ao desenvolvimento, a colaboração regional em aspectos relacionados com a saúde e o setor farmacêutico após a crise pandémica, o transporte marítimo ou a necessidade de aprofundar o processo de integração.

“Na Ucrânia, a cada dia em que os combates prosseguem, aumentam o sofrimento humano, a perda de vidas e a destruição de lares. No Haiti, precisamos agir com rapidez para aliviar o sofrimento de uma população dilacerada pela caos social. A tragédia humanitária em Gaza requer de todos nós a capacidade de dizer um basta para a punição coletiva que o governo de Israel impõe ao povo palestino. As pessoas estão morrendo na fila para obter comida. A indiferença da comunidade internacional é chocante. Quero aproveitar a presença do secretário-geral da ONU, meu companheiro António Guterres, para propor uma moção da CELAC pelo fim imediato desse genocídio. Peço aos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU que deixem de lados suas diferenças e ponham fim a essa matança. Já são mais de 30 mil mortos. As vidas de milhares de mulheres e crianças inocentes estão em jogo. As vidas dos reféns do Hamas também estão em jogo. Nossa dignidade e humanidade estão em jogo”, afirmou o presidente brasileiro durante sua participação na CELAC.

Ele também sugeriu a Guterres que invoque o Artigo 99 da Carta da ONU, que confere ao secretário-geral levar ao Conselho de Segurança assuntos que ameacem a paz e a segurança internacional.

G20

A primeira cúpula financeira do G20 terminou sem um acordo devido às guerras em Gaza e na Ucrânia, destaca o uruguaio Âmbito. A Reuters também cobriu o evento que reuniu as principais economias do mundo em São Paulo, num prelúdio da cúpula que acontecerá em novembro, no Rio de Janeiro. “Como costuma acontecer, muitas vezes não é possível chegar a uma declaração, foram feitas tentativas de acrescentar questões geopolíticas naquele que é o capítulo financeiro do G20 ”, explicou o ministro Fernando Haddad à imprensa. “Quero anunciar que esta Presidência tentará construir uma Declaração do G20 sobre tributação internacional até à nossa reunião ministerial de julho. Consultaremos todos os membros e trabalharemos em conjunto para termos um documento equilibrado, mas ambicioso, que reflita as nossas legítimas aspirações ”, enfatizou.

DENGUE

O português Correio da Manhã destaca a gravidade do surto de dengue no Brasil. O país ultrapassou 1 milhão de casos em dois meses. Pelo menos 214 pessoas morreram, segundo dados divulgados ontem (29) pelo Ministério da Saúde. Para se ter uma ideia da gravidade da situação, em 2023, nesse mesmo período, foram registrados 207.475 casos de Dengue, cinco vezes menos do que neste ano.

A BBC News, replicada no La Nacion, discute a tensa disputa entre países ricos e pobres na OMS para acabar com o que vem sendo chamado de “apartheid de vacinas”. “Conseguirão os negociadores que representam 194 países no organismo internacional chegar a um sistema mais justo de partilha de medicamentos durante uma pandemia?”, questiona o texto.

CASO DE POLÍCIA

A Polícia Federal brasileira (PF) incriminou a deputada federal Carla Zambelli (PL) como mandante da invasão do site do Conselho Nacional de Justiça. Ela também é acusada de ordenar a falsificação de um mandado de captura contra o ministro Alexandre de Moraes (STF). O hacker Walter Delgatti Neto, autor da violação do site oficial da justiça, também foi incriminado, informa o Correio da Manhã.

Veja Também:  Brasil declara guerra total às fake news

Já o News Hong Kong conta que seis homens foram presos no porto de Hong Kong e foram apreendidos 7,3 milhões de dólares em cocaína líquida disfarçada de patê de frango. O carregamento chegou do Brasil, com 57,5 ​​kg (126,8 libras) de narcóticos escondidos em um contêiner de carga que transportava mais de 1.100 caixas de patê de frango e creme de leite.

Os brasileiros Antonio Inácio Da Silva Neto, 36 anos, e Fabricia Farias Campos , 34, foram presos no Haras Santa María, em Escobar, por funcionários da Divisão Federal de Investigação de Fugitivos e Extradições do Departamento de Interpol da PFA. Eles fugiram do Brasil onde eram procurados por um esquema de pirâmide em criptomoedas no valor de 400 milhões de dólares e entraram ilegalmente na Argentina por Puerto Iguazú, em Misiones, em janeiro de 2023. Viveram uma vida de luxa durante um ano e um mês, informa La Nación.

MUDANÇAS ESTRUTURAIS

No The Conversation, Maria Gagen, professora de Geografia Física da Universidade de Swansea no Reino Unido, explica como as grandes corporações podem impulsionar uma mudança mundial apoiando cadeias de abastecimento mais sustentáveis. Ela analisa o caso da savana do cerrado brasileiro, que teve aumento em 43% do desmatamento, para garantir as cadeias de abastecimento de produtos como a soja, o óleo de palma e a carne bovina. “Com base em dados de dez anos, o relatório Forest 500 avaliou 350 empresas, desde supermercados e produtores de alimentos que poderiam utilizar soja ou carne bovina nas suas cadeias de abastecimento, até empresas que utilizam madeira tropical para construir mobiliário. Também analisou 150 instituições financeiras que fornecem anualmente 6,1 biliões de dólares (4,8 biliões de libras) a estas empresas. Quase um terço das empresas avaliadas ainda não se comprometeu a evitar a desflorestação quando comercializa mercadorias como carne bovina e couro, óleo de palma, soja, madeira e pasta de papel”.

COMBATE À EXTREMA-DIREITA

No Clarín, Marcelo Cantelmi analisa a passeata bolsonarista no último domingo, no artigo “Histórias do Brasil: o microfone barulhento de Lula da Silva e o desafio agonizante de Jair Bolsonaro”, em que aponta que Bolsonaro procura recuperar a iniciativa encurralado pelas evidências do seu plano golpista, enquanto Lula deveria rever seu discurso dos setenta, porque “o grande desafio são as eleições municipais em outubro”.

No El Diário espanhol, artigo de Luciana Peker Quando a nova rebelião é pop: Lali Espósito, Taylor Swift e Anitta sobre os ícones do mundo pop que vêm promovendo, com apoio de milhares de fãs, uma forte resistência contra a extrema direita e seus principais líderes como Bolsonaro, Javier Milei e Donald Trump.


Confira a íntegra da nota do Itamaraty divulgada nesta sexta-feira:

Ataque a tiros contra palestinos que aguardavam o recebimento de ajuda humanitária na Faixa de Gaza

O Governo brasileiro tomou conhecimento, com profunda consternação, dos disparos por arma de fogo, por forças israelenses, ocorridos no dia de ontem, no Norte da Faixa de Gaza, em local em que palestinos aguardavam o recebimento de ajuda humanitária. Na ocasião, mais de 100 pessoas foram mortas e mais de 750 feridas por tiros, pisoteio ou atropelamento. As aglomerações em torno dos caminhões que transportavam a ajuda humanitária demonstram a situação desesperadora a que está submetida a população civil da Faixa de Gaza e as dificuldades para obtenção de alimentos no território. Trata-se de uma situação intolerável, que vai muito além da necessária apuração de responsabilidades pelos mortos e feridos de ontem.

Autoridades da ONU e especialistas em ajuda humanitária e assistência de saúde de diferentes organismos e entidades vêm denunciando há meses a sistemática retenção de caminhões nas fronteiras com Gaza e a situação crescente de fome, sede e desespero da população civil. Ainda assim, a inação da comunidade internacional diante dessa tragédia humanitária continua a servir como velado incentivo para que o governo Netanyahu continue a atingir civis inocentes e a ignorar regras básicas do direito humanitário internacional. Declarações cínicas e ofensivas às vítimas do incidente, feitas horas depois por alta autoridade do governo Netanyahu, devem ser a gota d’água para qualquer um que realmente acredite no valor da vida humana.

O governo Netanyahu volta a mostrar, por ações e declarações, que a ação militar em Gaza não tem qualquer limite ético ou legal. E cabe à comunidade internacional dar um basta para, somente assim, evitar novas atrocidades. A cada dia de hesitação, mais inocentes morrerão.

A humanidade está falhando com os civis de Gaza. E é hora de evitar novos massacres.

Ao expressar sua solidariedade ao povo palestino, sobretudo aos familiares das vítimas, o Brasil reafirma seu firme repúdio a toda e qualquer ação militar contra alvos civis, sobretudo aqueles ligados à prestação de ajuda humanitária e de assistência médica.

O massacre de hoje vem se somar às mais de 30 mil mortes de civis palestinos, das quais mais de 12 mil são crianças, registradas desde o início do conflito, além dos mais de 1,7 milhão de palestinos vítimas de deslocamento forçado. O Brasil reitera a absoluta urgência de um cessar-fogo e do efetivo ingresso em Gaza de ajuda humanitária em quantidades adequadas, bem como a libertação de todos os reféns. O Governo brasileiro recorda a obrigatoriedade da implementação das medidas cautelares emitidas pela Corte Internacional de Justiça, em 26 de janeiro corrente, que demandam que Israel tome todas as medidas ao seu alcance para impedir a prática de todos os atos considerados como genocídio, de acordo com o Artigo II da Convenção para a Prevenção e a Repressão e Punição do Crime de Genocídio.


Destaque: Lula na CELAC nesta sexta-feira (1). Foto: Ricardo Stuckert/PR

Leave comment